Funcionário do IML de Manaus (AM) é suspeito de ter relações sexuais com cadáver

O maqueiro Wanderlei dos Santos Silva, de 52 anos, é acusado de ter relações sexuais com com o cadáver de uma mulher que aguardava para passar por necrópsia no Instituto Médico Legal (IML) de Manaus (AM).

O flagra teria acontecido no dia 23 de novembro, quando um perito que estava de plantão viu o homem cometendo o ato. Servidores do IML disseram que Wanderlei e outro funcionário teriam saído na noite da vitória do Flamengo e voltaram bêbados. 

O caso foi comunicado a direção do Departamento de Polícia Técnico e Científica (DPTC) e os dois servidores que se embriagaram foram exonerados.

Caso o suspeito seja julgado como culpado, ter relações sexuais com cadáver configura crime de vilipêndio de cadáver, com pena de um a três anos de prisão.

Comentários via Facebook