Campinas

Irmã de jovem que foi morta pelo ex-namorado faz texto contando ‘o outro lado da história’

Foto: Redes Sociais
Confira o texto na íntegra

A irmã de Camilla Rodrigues Barros, jovem que foi morta pelo ex-namorado na tarde da última sexta-feira (03) em Campinas publicou um texto mostrando ‘o outro lado da história’. Ela refuta os aspectos que foram apontados pelo assassino numa publicação feita momentos antes do crime.

Confira o texto publicado por Elaine Dias numa rede social na íntegra: 

O outro lado da história ( seu irmão conta o que acontecia realmente com a moca e o rapaz

Após toda a repercussão e de ter enterrado minha única irmã, venho representá-la, apresentando à vocês o que ela não pôde apresentar.

Já deixo claro que sinto muito pela família e que os familiares não tem nada a ver.

A exposição da vida dela, antes de conhecê-lo, não vem ao caso.

Camilla não dormia no chão da sala. O que acontece é: minha irmã era casada e não morava conosco, quando se divorciou, voltou para nossa casa, nós transformamos a sala em um quarto pois não tínhamos espaço, mas pra tudo se da um jeito.

Vale ressaltar que ninguém o obrigou a se mudar com ela, AMBOS, maiores de idade, queriam aquilo no momento.
Ele esqueceu de mencionar o detalhe de que se mudaram de lá porque ele tinha problemas com sua ex-mulher, o qual não vem ao caso mencionar. Porém, posso falar que ele foi preso enquanto estava com minha irmã por descumprir uma medida protetiva que sua ex-mulher tinha contra ele, e o que minha irmã fez? Não saiu do lado dele. Acreditou nele, lutou pela liberdade dele. Afinal, “ele nao seria capaz”, certo?

Seguimos…

As dívidas que ele citou, foram contraídas pela minha irmã no seu divórcio, onde ela gastou todo o seu dinheiro para acomodar o seu filho após tremenda mudança, pois ele sempre esteve em primeiro lugar na sua vida, assim ela se endividou e estava quitando suas dívidas com seu trabalho, eis que conheceu o Luiz. Eles entraram em um relacionamento e ele decidiu ajudá-la. Será que ele pensava que com essa “”bondade”” teria a posse dela pra sempre? Da o direito de tirar a vida dela? Não.

Um tempo depois ele comprou um carro para ELES, por vontade propria.
Passado mais um tempo ele compra um outro carro para ele e minha irmã assume as parcelas do primeiro carro adquirido, ela pagava o financiamento do carro, inclusive tenho todos os comprovantes.

Quando estavam juntos, AMBOS trabalhavam, ele não a sustentava, Camilla comprava suas coisas com o SEU dinheiro.

Sobre a “relação maravilhosa”: bom… nesse período em que ele esteve com minha irmã, eu nunca a senti tão distante de nós, mal a via, pois ele não gostava que ela fosse na minha casa, não permitia que ela saísse com amigas, e se fosse fazer qualquer coisa que seja com suas AMIGAS, quando chegava em casa… briga! Ele passou a ter um ciúme doentio.
Quando estavam em casa? Não tinha diálogo, pois ele só ficava em seu computador, não conversava, não fazia nada.

As coisas foram piorando, esfriando, brigas rotineiras…

Ela já tinha me falado que estava cansada do relacionamento, que gostaria de voltar para nossa casa.

Eis que meu pai paga sua passagem e de meu sobrinho para visita-lo (ele mora no Piaui).
Aí tudo permaneceu igual, afinal, eles não se falavam aqui, né?!

Algo importante: minha irmã passou sua adolescência lá, tem amigos da época de escola que não os via a algum tempo.

Foi aí que o surto dele começou.

Ele não aceitava a visita de seus amigos, queria que ela ficasse na casa do nosso pai, apenas.
Ele mandava diversos áudios gritando com ela, e as ameaças começaram aí (inclusive tenho vários, pra quem se interessar, posso encaminhar).
Se ela saia pra fazer algo com amigas (baladas nem pensar, mas… comer algo), mais surtos, mais desconfianças, mais ameaças. O que ela fez? Pediu para se resolverem quando ela chegasse de viagem, pois ele não conseguia conversar.

O que ele fez? Mandou mensagens no grupo do whats App da nossa família, expondo o lado dele (do modo de pensar dele) e a difamando. E logo em seguida, saiu do grupo (mais uma vez tacando o “foda-se” e não arcando com suas consequencias).
Foi aí que ela decidiu que não queria mais continuar o relacionamento que já não estava dando certo. E ele, se arrependeu, pois “amava ela demais”.

Quando minha irmã chegou de viagem, após diversos áudios que ele enviou enquanto ela estava viajando, que inclusive escutei, ela estava assustada e com medo.
Para conseguir sair de casa eu tive que ir com ela buscar suas coisas, pois ela tinha medo de ir sozinha.

Mais uma vez ela estava no nosso lar, minha mae e ela fizeram um cômodo para ela e meu sobrinho na nossa casa.

Ela tentou seguir sua vida de todas as formas possíveis.

Ele não se conformava.

Ela pagava tudo o que ele alegava que ela “”devia”” pra ele, pois sempre foi trabalhadora, inclusive fazia até freelance de garçonete para acrescentar sua renda, ela SEMPRE arcou com todos os seus compromissos.

Agora fico me perguntando… O que seria ser grata? Continuar com uma pessoa pra sempre por ela ter feito algo de bom por ela? Ela agradeceu, conversou, explicou, eu sou a prova disso, participei de conversas, estive presente, ela só não quis continuar nesse relacionamento.

Mas as coisas tomaram um rumo totalmente diferente…

Perdi as contas das milhares de vezes que vi áudios dele, ele passou a ficar rondando minha casa.

Aniversário de 40 anos? Nunca fiquei sabendo e nunca fomos convidadas. Os convidados foram: 2 tios que ele só cumprimentava e nossa avó, que preferiu não comparecer (por decisão própria).

O novo relacionamento dela veio após o término, ela estava feliz, ela estava no direito de seguir sua vida, ela estava fazendo o que era pra ele fazer: seguir.

Quem ama quer ver a pessoa feliz, e ele nao aguentou ver ela feliz.

Frio e calculista. Premeditado. Fatal. Covarde.

Esse foi o fim da minha irmã, e assim ele levou uma parte de mim.

Não deixem ela virar estatística, NADA justifica.

Comentários via Facebook

Facebook

Contato

Fale com a redação


(19) 98717-6259

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Horóscopo

Patrocinadores

OUÇA AQUI A RÁDIO DIGITAL POP!

NoAr – Rádio Digital Pop