Hortolândia

Nenhum caso de Corona e o dobro de casos de Dengue em Hortolândia

Foto: PMH
A situação é preocupante, principalmente neste momento em que as atenções estão voltadas para a nova doença causada pelo Coronavírus.

Faz quanto tempo que você não limpa sua caixa d’água? As calhas do telhado da sua casa estão desobstruídas? E a vasilha dos animais segue em ordem? Se a sua casa está livre de água parada, converse com seu vizinho e leve este alerta para ele: na última semana, os casos de Dengue mais que dobraram em Hortolândia. No último dia dia 03 de março, a Secretaria de Saúde contabilizou 35 notificações positivas. Nesta terça-feira (10/03), já são 86 casos confirmados. Isso indica que ainda existem na cidade muitos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a Dengue, Chikungunya e Zika, espalhados na cidade.

A situação é preocupante, principalmente neste momento em que as atenções estão voltadas para a nova doença causada pelo Coronavírus. “Muitas pessoas estão atentas aos noticiários internacionais, acompanhando o crescente número de infectados pelo Coronavírus em países distantes, mas sem se darem conta do avanço da Dengue aqui mesmo na nossa cidade. Às vezes, no nosso quintal”, destaca o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura, Antônio Roberto Stivalli. De acordo com o Boletim Epidemiológico mais recente do Ministério da Saúde, publicado na quarta-feira (04/03), o Brasil registra, neste ano, 32 óbitos por Dengue; outras 155 mortes são investigadas.

“Em 2019, Hortolândia teve duas mortes pela doença. Neste ano, a Dengue já avança e, apesar as ações constantes do município para eliminação de criadouros, vemos casos em todas as regiões da cidade”, comentou Stivalli.

Neste sábado (14/03), moradores do Jardim Novo Ângulo, Chácaras Reymar e Jardim Nova América receberão a visita de agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses). Os profissionais conversarão com os moradores sobre as medidas necessárias para evitar a proliferação do Aedes. “É preciso que a população seja parceira do município, permitindo o trabalho dos agentes, que estarão uniformizados e identificados. Além disso, contamos com a colaboração dos moradores para que, no dia a dia, tenham a prática de vistoriar casas e quintais em busca de criadouros, que devem ser eliminados”, destacou o diretor de Saúde Coletiva.

De acordo com a Secretaria de Saúde, o ciclo de vida do Aedes aegypti, do ovo até a fase adulta, leva de 7 a 10 dias. Se a verificação dos criadouros for realizada uma vez por semana, é possível interromper o ciclo e evitar o nascimento de novos mosquitos. A Prefeitura tem material informativo da campanha “10 minutos contra o mosquito” disponível no link http://www2.hortolandia.sp.gov.br/images/banners/Panfleto.pdf. A campanha explica como é possível, em apenas 10 minutos por semana, acabar com o ciclo de procriação do Aedes.

Confira as dicas:

•Mantenha bem tampados tonéis, barris e caixas d’água.

•Encha os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

•Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e bebedouros de animais, lave-os com escova, água e sabão uma vez por semana.

•Pneus devem ser guardados em locais cobertos.

•Lonas usadas para cobrir objetos ou entulhos devem ser bem esticadas para evitar poças de água.

•Garrafas devem ficar com a boca virada para baixo.

•Proteger os ralos com tela e verificar se estão limpos.

•Faça sempre a manutenção de piscinas ou fontes utilizando os produtos químicos apropriados.

•Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas.

•Plantas do tipo suculentas também podem acumular água. A orientação é virar a planta para retirar a água.

Fonte: PMH

Comentários via Facebook

Facebook

Contato

Fale com a redação


(19) 98717-6259

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Horóscopo

Patrocinadores

OUÇA AQUI A RÁDIO DIGITAL POP!

NoAr – Rádio Digital Pop