Hortolândia

Prefeitura inicia troca de iluminação de LED no Jd. Amanda

A Prefeitura de Hortolândia começou, nesta sexta-feira (20/03), a substituição das lâmpadas de vapor de sódio pelas de LED, no Jardim Amanda. Nesta primeira fase, além da Av. Princesa Isabel, serão contempladas outras 14 vias, totalizando 103 pontos de iluminação. São elas as ruas Aloísio de Azevedo, Álvares de Azevedo, Anita Malfatti, Cruz e Sousa, Dante de Oliveira, Duarte da Costa, Estácio de Sá, Euclides da Cunha, Manoel da Nóbrega, Marechal Hermes da Fonseca, Olavo Bilac, Rodrigues Alves, Santos Dumont e Sem Nome.

O consórcio contratado pela Prefeitura, via PPP (Parceria Público Privada), para realizar as ações de gestão e modernização do parque de iluminação pública, já fez um estudo técnico no bairro, com uma avaliação de qual tipo de luminária é mais adequada à região. A próxima fase, ainda no Jd. Amanda, está prevista pra começar na próxima segunda-feira (23/03).

De acordo com a Secretaria de Obras, para realizar um serviço eficiente e eficaz, foi realizado o estudo luminotécnico, isto é, um cálculo essencial para garantir que o ambiente receba iluminação suficiente, a depender do número de lâmpadas escolhidas. Após concluído o procedimento, é necessário que ele seja avaliado pela CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) já que as luzes são instaladas no poste da companhia. Com a liberação do estudo, as luminárias podem ser substituídas imediatamente.

A Prefeitura estima que, com a PPP, os custos com iluminação pública sejam reduzidos em mais de 50%. Isso porque as lâmpadas de LED iluminam mais e consomem menos energia elétrica do que as de vapor de sódio, usadas atualmente. “Além de apresentarem um impacto ambiental menor, as lâmpadas de LED são muito mais econômicas. O que vamos economizar, em 30 anos, será um montante considerável. Hoje, a Prefeitura paga R$ 600 mil por mês em iluminação pública. Com as lâmpadas de LED, esse valor será de 200 mil por mês”, afirmou o secretário de Planejamento Urbano, Carlos Roberto Prataviera Junior.

Por onde prossegue o estudo luminotécnico?

O estudo luminotécnico prossegue na região do Jd. Rosolen, incluindo os bairros Jd. Terras de Santo Antônio, Jardim Lírio, Jardim Adelaide, Jardim Paulistinha, Vila Ypê, Núcleo Santa Isabel, Jardim Santo Antônio, Jardim Viagem, Jardim Santa Cândida, Jardim Nossa Senhora da Penha, Jardim Santa Isabel, Jardim Ricardo, Jardim Nossa Senhora de Lourdes, Jardim São Benedito, Jardim Nossa Senhora de Fátima, Chácaras Coelho. Nesta região, serão substituídas 2 mil lâmpadas até julho.

No segundo semestre, será a vez da região do Jd. Nova Hortolândia, com a troca de 2.821 lâmpadas, contemplando também os bairros Jardim Primavera, Recanto do Sol, Jardim São Jorge, Jardim Boa Esperança, Jardim Nossa Senhora Auxiliadora, Vila Real Santista, Vila Real Continuação e Parque do Horto.

Além disso, as novas luzes oferecem mais claridade e, com isso, aumentam a segurança nas ruas da cidade à noite. A comandante da Guarda Municipal, Michele Cardena Quinette, afirma que, quando há uma boa iluminação pública, a ação criminosa fica difícil de ser cometida.

PPP

A troca das lâmpadas em toda a cidade será possível por meio de uma PPP realizada pela Prefeitura, um contrato administrativo de concessão que resultou na contratação do consórcio Ilumina Hortolândia. O valor contratual é de R$ 227 milhões e o período para que serviço de iluminação seja explorado é de 30 anos. Nos dois primeiros anos de contrato, a previsão é que sejam investidos R$ 40 milhões, sendo que o maior volume deste montante será destinado à substituição das lâmpadas dos postes, que atualmente são de vapor de sódio. A meta da Prefeitura é que, até o final de 2021, todos os bairros contem com esta tecnologia, que coloca Hortolândia na lista das cidades inteligentes do Brasil.

De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano, além da troca das lâmpadas, o consórcio Ilumina Hortolândia fará ações para monitoramento inteligente. Exemplo disso é a possibilidade de uso de transmissores de dados em cada luminária, capazes de reduzir o nível de luminosidade das lâmpadas nos horários em que há menos fluxo de pessoas nas avenidas e parques, colaborando para a economia de energia. Além disso, será possível monitorar falhas, como lâmpadas queimadas, o que garantirá manutenção mais rápida, além de eficiência energética e economia aos cofres públicos. Outra possibilidade é a utilização destes transmissores para serviços de diversas naturezas, como monitoramento de queimadas com sensores de fumaça instalados nestes transmissores. O conceito de cidade inteligente é justamente usar tipos diferentes de sensores eletrônicos para coletar dados e gerenciar recursos de forma eficientemente.

PIC

Os investimentos em iluminação pública fazem parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento) implantado pelo prefeito para incentivar o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. O programa prevê mais de 100 obras e serviços, em diversas áreas. Para estas intervenções, o município conta com apoio de recursos da iniciativa privada e dos governos estadual e federal, sendo que a principal fonte de recursos é um financiamento junto ao banco internacional CAF.

Fonte: Prefeitura Municipal de Hortolândia

Comentários via Facebook

Facebook

Contato

Fale com a redação


(19) 98717-6259

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Horóscopo

Patrocinadores

OUÇA AQUI A RÁDIO DIGITAL POP!

NoAr – Rádio Digital Pop