Após população pedir “kit-covid”, secretário de saúde explica diferenças entre Hortolândia e Porto Feliz

Foto: Patrick Jullian/TV Hortolândia

Após a população de Hortolândia pedir a distribuição de um “kit-covid”, com medicamentos como hidroxicloroquina e azitromicina, o Secretário-Adjunto de Saúde de Hortolândia, o médico Rodrigo Freire, explicou algumas diferenças entre Hortolândia e a cidade paulista de Porto Feliz.

Porto Feliz iniciou a distribuição de um kit com Hidroxicloroquina, Azitromicina, Celecoxibe, e Metoclopramida para pacientes no estágio inicial do Covid-19.

O secretário explicou: “Temos recebido várias pessoas questionando sobre o município de Porto Feliz, criou um protocolo e tava usando alguns desses medicamentos. Nós fizemos uma análise a situação lá é bem diferente da nossa. Eles são um município que tem praticamente 1/4 do tamanho de Hortolândia e o número de casos deles, é metade dos nosso casos. Proporcionalmente, é um município muito menor que tem um número de casos muito alto, então acho que eles mudaram, abriram mão de algumas coisas pra tentar atacar a doença de um modo, talvez um pouco mais arriscado, mas que foi a decisão deles”.

O prefeito da cidade, Angelo Perugini, completou: “A gente evita ficar se comparando com os outros, citando muitas cidades, porque é uma doença que é a primeira vez, o mundo inteiro está tentando descobrir. Quem fez um teste, a gente não pode condenar, porque está tentando buscar uma saída, a gente até louva, só que o critério que nós usamos é o critério que a ciência usou”.

“Hortolândia está encostado com Campinas, como todas as metrópoles do país, são cidades que tem muita contaminação, muita infecção. O número de contaminados em Campinas parece que já tá quase 20 mil pessoas infectadas em Campinas. Então a contaminação que gera de uma cidade grande como Campinas pra uma cidade colada com Campinas, que é um grande centro, é muito grande, muito maior a contaminação. Diferente de Porto Feliz, que de Sorocaba a Porto Feliz deve dar 30 ou 40 quilômetros, então é uma cidade mais interiorana e tem menos contaminação, corre menos risco nesse momento da pandemia. E nesse momento lá o número de mortos é muito maior” – concluiu.

Comentários via Facebook