Presídio

Centro de Progressão Penitenciária de Hortolândia fará testes rápidos em massa nos detentos

O Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Hortolândia será a primeira unidade prisional da região de Campinas a fazer testes em massa nos detentos para verificar o contágio por Covid-19.

A ação deve começar hoje, quinta-feira (23 de julho) e faz parte de um programa do Governo Paulista, que inclui a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), para testar populações vulneráveis, o que inclui pessoas privadas de liberdade.

Depois do CPP, outras unidades prisionais do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia e também de Americana devem testar os detentos. As datas não foram divulgadas.

Na atualização feita pela SAP na terça-feira (21 de julho), o CPP conta com 1.591 detentos, cerca de 466 presos a mais do que a capacidade, que é de 1.125.

Os internos que testarem positivo para o coronavírus no teste rápido terão material coletado para análise laboratorial do teste RT-PCR.

Comentários via Facebook