Áreas comuns dos condomínios poderão ser reabertas, informa Sindicond

Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

As áreas comuns de Condomínios poderão começar a ser reabertas no Estado nos municípios que passaram da fase laranja para a amarela do Plano São Paulo de flexibilização da economia durante o período da pandemia do novo coronavírus.

Diante do anúncio feito nesta sexta-feira (7) pelo governo do Estado, o Sindicond faz uma série de orientações aos Síndicos, Administradoras e Condôminos.

Avançam para a fase amarela as regiões de Araçatuba, Bauru, Campinas, Marília, Piracicaba, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Sorocaba e Taubaté. Com este anúncio, 86% do Estado evoluiu para a fase amarela.

É bom ressaltar que as regiões de Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Barretos e as regiões norte e oeste da Grande São Paulo continuam na fase laranja e as academias e as áreas comuns não podem ser abertas.

Já as regiões de Registro e Franca continuam na fase vermelha e, portanto, só podem funcionar os serviços essenciais. Com isso, todas as áreas comuns de Condomínios têm que continuar fechadas.

Só lembrando que o novo período de quarentena irá de 8 a 23 de agosto no Estado. É sempre bom ressaltar que os casos e mortes pelo novo coronavírus continuam em elevação no Estado, por isso, a orientação é manter o distanciamento social. Quem puder ficar em casa, dever fazê-lo.

Pela decisão do Estado, academias, barbearias e salões de beleza poderão ser reabertos com restrições e os bares e restaurantes poderão retomar o atendimento presencial nos municípios inseridos na fase amarela, com adoção de protocolos rígidos de segurança sanitária.

O comércio, que na fase laranja só podia ficar aberto por 4h diárias e com 20% da capacidade, terá 6h de funcionamento por dia e com até 40% da capacidade.

Na verdade, os decretos estaduais e municipais para conter o avanço da pandemia não teriam que ser seguidos dentro dos Condomínios. Mas diante dos riscos, o Sindicond orientou todos os condomínios a seguir as recomendações das autoridades sanitárias sobre fechar as áreas comuns, como piscinas, salões de festas, churrasqueiras, academias de ginástica, playground e brinquedotecas.

Em tese, esses espaços poderão ser flexibilizados com essa reabertura anunciada pelo governo estadual. O comércio, inclusive aqueles instalados em condomínios, e os shoppings, poderão abrir 6h diárias com até 40% da capacidade. Essa limitação também precisa ser seguida pelas academias e outras áreas comuns dos Condomínios.

É fato que ninguém aguenta mais essa tão necessária quarentena. Muitos deixaram de fazer atividades físicas em razão dos riscos de contágio. Com a reabertura, as atividades físicas serão liberadas nos municípios na fase amarela.

A orientação do Sindicond é que as academias sigam as orientações das autoridades, que funcionem apenas seis horas por dia e com até 60% da capacidade. O ideal é que os moradores se reúnam e definam uma escala de revezamento da prática de atividades nas academias para cumprir a limitação imposta pelo decreto estadual.

A orientação do Sindicond é que sejam vetados praticantes sem máscaras no espaço. E higienizar com álcool em gel 70% todos os equipamentos de ginástica após o uso de cada frequentador. Esses protocolos de segurança são exigidos das academias, e, em consequência, dos Condomínios com esse equipamento de lazer. 

É de extrema importância que os professores de educação física meçam a temperatura dos praticantes antes de ingressar no espaço. Se o usuário estiver com febre e com sintomas da doença, deve ser impedido de ingressar no espaço e ser orientado a procurar um serviço de saúde.

As novas regras não mencionam os Condomínios. Mas o Sindicond entende que é de bom tom seguir as recomendações. Piscinas podem ser liberadas seguindo a redução da capacidade e os protocolos de segurança. Os Condomínios também podem liberar playground, brinquedotecas e churrasqueiras seguindo a limitação. Mas não se recomenda neste momento autorizar realização de festas nos salões, porque as aglomerações ainda estão proibidas.

Naqueles condomínios com número de funcionários insuficientes para fiscalizar esses protocolos de segurança, a orientação do Sindicond é que mantenham as áreas comuns fechadas.

“Sabemos que todos os moradores de Condomínios estão estressados com a quarentena, mas pedimos mais um pouco de paciência. Até o ano que vem, graças a Deus, já teremos uma vacina para esse vírus mortal, e, assim, poderemos voltar às rotinas normais. Todas as orientações que o Sindicond faz é para preservar vidas. Com a colaboração de todos, vamos superar, mais uma vez, este momento difícil”, afirmou o presidente do Sindicond, José Luiz Bregaida.

*Com informações do Sindicato dos Condomínios (Sindicond)

Comentários via Facebook