Hortolândia terá mapeamento e qualificação das áreas verdes urbanas

Foto: Prefeitura de Hortolândia

Hortolândia participará da fase de testes de uma ferramenta para mapear e qualificar áreas verdes urbanas, o Aplicativo CAU (Cadastro Ambiental Urbano), em desenvolvimento pelo Ministério do Meio Ambiente no âmbito da Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana. Por meio da participação da Prefeitura no Projeto ANDUS (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável no Brasil), o município foi convidado a integrar esta ação, que é uma das metas do Projeto Cidades Verdes, executado pelo Ministério do Meio Ambiente, com recursos do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (FDD/MJSP).
 
Em 2019 o município de Hortolândia participou de três oficinas: ‘Construção de Diretrizes Nacionais’, ‘Construção de Indicadores’ e ‘Construção de Tipologias’ para ‘Gestão de Áreas Verdes Urbanas’, também no âmbito do Projeto Cidades Verdes, que auxiliaram no desenvolvimento da ferramenta hoje em fase de testes.
 
Conforme dados fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente, o CAU visa identificar, mapear e qualificar as áreas verdes urbanas através de um aplicativo que fará interface entre federação, estados, municípios e os cidadãos. O sistema possuirá o formato web e aplicativo mobile e conterá os registros auto declaratórios feitos pelos gestores municipais das áreas verdes.
 
As funcionalidades do aplicativo estão focadas no levantamento das áreas verdes urbanas públicas, como: receber e acessar a informações destas áreas; delimitar o perímetro e sua distribuição espacial; analisar qualitativamente as áreas mapeadas, como o estado da cobertura vegetal, a presença de nascentes e de infraestrutura pública; analisá-las quantitativamente: consolidação de dados (número e área) e área verde per capita (p. ex.); disponibilizar o conteúdo relevante de apoio à gestão destas áreas; conectar o poder público federal, estadual e municipal acerca da gestão destas áreas. 
 
Em relação aos municípios, será possível obter informações para aprimorar a gestão ambiental territorial, permitindo identificar a necessidade de investimentos em regiões com déficit de áreas verdes ou com carência de manutenção. Por outro lado, os munícipes poderão pesquisar a localização das áreas verdes próximas, estimulando-os ao uso e à participação na gestão de forma colaborativa em relação a estes espaços públicos urbanos.
 
De acordo com a Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento Oliveira, “a parceria vem ao encontro das ações do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), promovendo desenvolvimento urbano e ambiental da cidade, oferecendo  uma ferramenta de gestão que também  poderá ser utilizada pela população para pesquisa e utilização das áreas verdes disponíveis na cidade”.

*Com informações da Prefeitura de Hortolândia

Comentários via Facebook