UVZ monitora presença de escorpiões em galerias subterrâneas de Hortolândia

Foto: Prefeitura de Hortolândia

Fazer o descarte correto de resíduos traz vários benefícios para a saúde pública. Além de ajudar a manter a cidade limpa, esta ação evita a presença de animais peçonhentos. Um deles é o escorpião. É por este motivo que a Prefeitura de Hortolândia orienta a população sobre o descarte adequado de resíduos nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de Recicláveis) do município.

A médica veterinária da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, Tosca de Lucca Benini Tomass, reforça para que os moradores façam sua parte. “É importante que a população se conscientize e não faça o descarte de entulho em áreas e vias públicas. O acúmulo de entulho serve de abrigo para os escorpiões”, salienta Tosca.

Nesta semana, uma equipe da UVZ esteve na região do Terras de Santa Maria, onde monitorou armadilhas de escorpião colocadas em galerias subterrâneas de águas pluviais e rede de esgoto. As armadilhas consistem em placas de espuma ondulada, presas próximas do acesso às galerias, locais onde os escorpiões se escondem durante o dia. O trabalho é feito para verificar a presença de escorpiões na região. De acordo com a veterinária, o monitoramento indicou que a situação está estável, não tendo sido detectado aumento da presença dos animais.

Ainda durante o monitoramento, a UVZ constatou a presença de entulho em uma calçada do bairro, que recentemente foi limpa pela Prefeitura. A veterinária alerta que os moradores não descartem entulho em áreas e vias públicas para evitar a presença de escorpiões.

Segundo a profissional, os moradores devem adotar medidas para que os escorpiões não entrem em suas casas. Dentre as medidas estão colocar telas e grelhas em ralos e não acumular materiais de construção e entulho em áreas externas da casa. Outra medida importante que a especialista recomenda é evitar o uso de inseticidas comuns para matar os escorpiões. Estes produtos podem deixá-los mais agitados e, com isso, aumenta-se o risco de provocar um acidente com picada.

Ainda nesta semana, a UVZ realiza o monitoramento de armadilhas na região do Jardim Ricardo. O órgão também colocou armadilhas nas regiões do Remanso Campineiro e Jardim Santa Emília. De acordo com a veterinária, o órgão fará o monitoramento destas regiões onde foram colocadas as armadilhas durante um ano. Tosca explica que o órgão recebeu grande quantidade de reclamações de moradores destas quatro regiões sobre a presença de escorpiões. Em razão disso, a UVZ já realizou lá trabalho de orientação casa a casa, inclusive em residências onde os moradores relataram ter encontrado escorpiões, mas que não informaram a UVZ.

ARMADILHAS

No final do ano passado, a UVZ iniciou o trabalho para detectar a presença de escorpiões em galerias subterrâneas de águas pluviais e de esgoto. A presença de escorpiões nas armadilhas, semelhantes às usadas agora, confirmou a suspeita da UVZ de que estes animais mudaram de hábitos na área urbana.

A veterinária Tosca de Lucca Benini Tomass explica que o período mais propício para a reprodução do escorpião começa em agosto. “Porém, é no período chuvoso que encontramos mais escorpiões, pois eles são  desalojados dos seus abrigos pelas águas das chuvas”, alerta Tosca. Caso a população encontre escorpião na região onde mora, deve entrar em contato com a UVZ por meio dos telefones 3897-3312 e 3897-5974.

*Com informações da Prefeitura de Hortolândia

Comentários via Facebook