Hortolândia aumenta arrecadação do IPM em 3,23%

A Prefeitura de Hortolândia conquista mais um índice financeiro positivo: o IPM (Índice de Participação dos Municípios) mais recente é de 0,6704, indicador 3,23% maior do que o alcançado em 2019. O IPM é a parcela do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias) paga pelo Governo do Estado aos municípios: o Estado arrecada o imposto e 25% da arrecadação é dividida entre as cidades. Deste montante, a parcela que cabe a cada município é regida pelo IPM. Com este IPM, Hortolândia ocupa o 28º lugar entre os 645 municípios do Estado de São Paulo. Os dados são da Secretaria de Finanças.

“O IPM atual é sinal de que Hortolândia consegue reagir melhor do que a maioria das cidades do Estado diante da crise, causada pela pandemia de Coronavírus. Esse índice revela a pujança e a força do setor industrial e comercial de Hortolândia. Mesmo em tempo de dificuldades, estamos conseguindo manter a atividade industrial e comercial e fazer crescer a economia”, destaca o secretário de Finanças, Pedro Reis Galindo, otimista em relação à arrecadação que será gerada em 2021, graças ao repasse de ICMS.

O IPM alcançado pelos municípios é resultado de uma fórmula calculada com base no aumento do valor adicionado, que é a diferença entre o que a indústria investiu para produzir e o valor pelo qual o produto pronto foi comercializado. O cálculo tem como base a evolução dos últimos dois anos. O índice atual, portanto, é a comparação entre 2018 e 2019.

“O valor adicionado em Hortolândia cresceu 9% de 2018 para 2019. Neste período, a receita própria aumentou 19%. Isso nos traz uma expectativa positiva para as finanças no próximo ano, uma vez que vamos receber um aumento real no repasse do ICMS de 3,23%, que é o IPM do nosso município”, exemplificou Galindo.

*Com informações da Prefeitura de Hortolândia

Comentários via Facebook