Mulher leva idoso morto para fazer prova de vida em banco de Campinas

A Polícia Civil de Campinas (SP) investiga uma mulher que teria levado o seu companheiro, um idoso de 92 anos, para tentar sacar a aposentadoria. No entanto, o idoso, que era escrivão aposentado e viúvo, já estava morto há pelo menos 24 horas.

O caso ocorreu em uma agência do Banco do Brasil no centro da cidade no dia 2 de outubro. A mulher teria dito ao banco que tinha perdido a senha da conta do idoso, o banco no entanto informou que seria necessário ir até a agência bancária para fazer uma prova de vida.

A mulher foi até a agência bancária e levou o corpo do idoso. Na tentativa de adiantar o atendimento, a mulher disse que o idoso estava passando mal. O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que não apenas que o aposentado estava morto, como também que o óbito teria ocorrido havia algum tempo.

Segundo o Boletim de Ocorrência, foi notado pela equipe dos Bombeiros e pelo médico do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que o idoso apresentava estado cadavérico e inchaço nos pés.

Um laudo necroscópico foi feito e indicou que o aposentado já havia morrido há pelo menos 12 horas quando foi levado à Agência. A Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionadas e conduziram a suspeita ao 1º Distrito Policial.

A suspeita deve ser indiciada por tentativa de estelionato e vilipêndio de cadáver. O idoso foi enterrado no dia seguinte (03 de outubro) no Cemitério Parque Flamboyant, em Campinas.

Comentários via Facebook