Candidatos à prefeito de Sumaré definem quais serão suas prioridades e qual o maior problema da cidade

Sumaré tem quatro candidatos a prefeito que disputam o voto do eleitor: Decio Marmirolli (PDT), Dr. Roberto Guimarães (PTB), Guilherme Dall’Orto (Patriota) e Luiz Dalben (Cidadania). Para que o eleitor conheça melhor cada postulante, a TV Hortolândia enviou aos candidatos um mesmo questionário com três perguntas, sobre o maior problema da cidade, a prioridade de governo e as primeiras ações.

Todos os quatro candidatos foram convidados à participar, mas Dr. Roberto Guimarães (PTB) não respondeu às perguntas. Veja abaixo as respostas dadas por cada candidato:

1 – Qual é o maior problema da cidade de Sumaré, atualmente, para você?

Decio Marmirolli: A saúde é o maior problema de Sumaré. A falta de gestão reflete no mau atendimento aos cidadãos, na falta de medicamentos nos postos e na ausência de estrutura para que bons profissionais trabalhem adequadamente. Temos que dar um choque de gestão na área da saúde e implantar o Hospital Municipal para dar suporte ao nosso povo. Não dá mais pra esperar. Sumaré tem condições de ser referência em serviços públicos.

Guilherme Dall’Orto: O desemprego, sem dúvida, é o maior problema de Sumaré. Hoje, 20% da nossa população economicamente ativa não tem nem mesmo uma ocupação informação. Isso impacta o nosso comércio, a segurança pública e até o nosso sistema de saúde. Por isso, uma política agressiva de atração de investimentos é a principal bandeira de nossa campanha.

Luiz Dalben: A mobilidade urbana merece atenção especial. Além do recapeamento asfáltico, estamos realizando obras como as duplicações da Estrada da PPG, da ponte da Av. Emílio Bosco e já temos recursos do nosso deputado Dirceu Dalben para duplicar a Mineko Ito e prolongar a Av. Santo Irineu. Também já garantimos a construção de 3 novos viadutos com a Rumo Logística, dois na região central e um no Picerno.

2 – Quais serão suas prioridades para governar Sumaré?

Decio Marmirolli: A primeira medida será conversar com os servidores municipais, identificando tudo o que eles precisam para fazer um bom trabalho. Nossa prioridade será fazer uma gestão eficiente, com projetos que cuidem da população e ofereçam perfeitas condições de trabalho ao funcionalismo. Vamos dialogar com a população e revolucionar os serviços municipais. Sumaré precisa de um choque de gestão para voltar a crescer.

Guilherme Dall’Orto: Como gestor, não se pode ignorar os problemas enfrentados pelo nosso sistema de saúde. Filas enormes, falta de profissionais e até de medicamentos. Vamos priorizar a reestruturação da rede e a realização de mutirões para acabar com a espera por procedimentos que cabem à rede básica. Também temos conversas em andamento com grupos de investidores para a implantação de um hospital SUS n o município.

Luiz Dalben: Neste mandato, resgatamos o orgulho de ser sumareense, limpando o nome da cidade e fazendo investimentos em todas as áreas: Saúde, Educação, Segurança e foram mais de 90 obras realizadas. As prioridades do nosso governo, se formos reeleitos, são manter o atendimento humanizado na saúde, aumentar a formação escolar e trazer lazer com segurança para as pessoas utilizarem os espaços públicos.

3 – Cite cinco ações que pretende tomar nos primeiros 100 dias à frente da Prefeitura.

Decio Marmirolli: Vamos zerar a espera por consultas e exames, em parceria com clínicas da cidade. Implantaremos o programa de zeladoria ‘Sumaré + Limpa’. Vou exigir a melhoria do transporte coletivo, com mais linhas nos bairros. Promoveremos o Mutirão do Emprego, para recolocar os profissionais que sofreram os impactos da pandemia. E vamos iniciar 2021 com um projeto para zerar a espera por vagas em creches.

Guilherme Dall’Orto: Enxugar a máquina pública: extinguir cargos de confiança desnecessários e encerrar a locação de prédios e veículos que não atendam ao serviço público. Enviar para a Câmara uma nova lei de incentivos fiscais para a atração de empresas. Negociar com o funcionalismo o pagamento de dissídios atrasados, além das mudanças de letra previstas no plano de carreira. Fiscalizar efetivamente a Ouro Verde. Encerrar as disputas judiciais com a BRK.

Luiz Dalben: Vamos dar continuidade aos projetos que estamos executando, como o Programa de Recape Contínuo, obras de infraestrutura, finalizar a construção da UPA Área Cura e iniciar a do Maria Antonia; continuar garantindo os direitos dos colaboradores e da população em geral; e faremos um balanço destes quatro anos para identificar onde podemos melhorar.

Comentários via Facebook