Candidato a prefeito de Hortolândia é acusado de agressão

Um boletim de ocorrência (B.O.) foi registrado contra o candidato a prefeito de Hortolândia Walter Tato (Podemos) por uma suposta agressão em um evento de campanha no último domingo (1º). Segundo a versão, Tato teria agredido Edivan Teixeira Oliveira, que é coordenador de campanha do também candidato a prefeito Ceará (Rede).

Segundo o Boletim de Ocorrência, Edivan estava segurando uma bandeira que teria enroscado no trio elétrico do candidato do Podemos. Depois, Tato teria descido do veículo alegando que a bandeira havia acertado sua cabeça e dado um soco nas costas de Edivan.

Ainda segundo o B.O. um apoiador de Tato teria ameaçado Edivan dizendo que o “pegaria” depois. O coordenador de campanha passou por atendimento médico.

Nas redes sociais, Walter Tato rebateu as acusações dizendo que possui imagens que comprovam que foi ele quem sofreu a agressão, tendo sido atingido pela bandeira de maneira proposital. As imagens não foram divulgadas. 

O candidato também defendeu que o boletim de ocorrência contém inconsistências e utilizou como exemplo a altura do carro de som, isto é, que não havia condições para a bandeira “enroscar”.

Além disso, Tato também se defendeu dizendo que não desceu do carro de som e, portanto, não agrediu Edivan “pelas costas”.

Veja abaixo os textos publicados por cada um dos candidatos: 

Comentários via Facebook