Adolescente de 16 anos morre com Covid-19 em Campinas; jovem tinha asma

Foto: Mauricio Vieira/Secom-SC

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou a atualização dos casos de Covid-19 em Campinas nesta quinta-feira, dia 05 de novembro. Foram registradas mais quatro falecimentos em razão da doença, totalizando 1.333 mortes pelo novo coronavírus no município.

Uma das vítimas é um adolescente de 16 anos de idade, que tinha asma, e morreu em 30 de outubro. É a terceira morte de uma criança pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Também houve o falecimento de uma menina de cinco anos em junho e de um menino de 12 anos em julho.

As outras três vítimas (duas mulheres e um homem) tinham mais de 60 anos de idade e também apresentavam comorbidades.

Há 38.498 casos confirmados da doença em Campinas (eram 38.322, são 176 a mais), 559 estão em investigação (um a mais) e 83.880 foram descartados (eram 83.431, são 449 a mais). Há 14 óbitos em investigação.

Do total de casos confirmados, 36.796 pessoas já se recuperaram (eram 36.668, 128 a mais), 198 pessoas estão internadas com Covid-19 (sete a menos) e 168 estão em isolamento domiciliar (eram 117, são 51 a mais).

Sobre as vítimas

– Menino, de 16 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 30 de outubro em hospital público. O exame foi realizado no instituto adolfo lutz.

– Homem, de 61 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 31 de outubro em hospital privado. O exame foi realizado em laboratório privado.

– Mulher, de 75 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 02 de novembro em hospital privado. O exame foi realizado em laboratório privado.

– Mulher, de 64 anos, que tinha outras doenças. Morreu no dia 02 de novembro em hospital privado. O exame foi realizado em laboratório privado.

Informações

Todas as informações sobre o novo coronavírus ou a Covid-19 podem ser acessadas no endereço covid-19.campinas.sp.gov.br/. Na ferramenta, as pessoas encontram todas as medidas do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia de Infecção Humana pelo Novo Coronavírus e também podem tirar dúvidas e ter acesso à atualização dos dados da doença em Campinas.

Comentários via Facebook