Servidores que são candidatos nas eleições custam mais de R$ 170 mil por mês para a administração municipal

Foto: Prefeitura de Hortolândia

Hortolândia tem 53 servidores públicos que estão temporariamente afastados para concorrer nas Eleições Municipais de 2020. Mesmo sem trabalhar, estes funcionários continuam recebendo seus salários normalmente, um custo de mais de R$ 200 mil para a administração municipal.

O levantamento foi feito com base no cruzamento entre a lista de candidatos a prefeito e vereador na cidade e a relação de salários disponibilizada no Portal da Transparência Municipal. A maior remuneração é de cerca de R$ 16 mil e a menor é de pouco mais de R$ 1,5 mil (referente aos cargos de médico e ajudante geral, respectivamente)

O Estatuto do Servidor determina que “ao servidor municipal que se afastar do cargo que estiver exercendo para concorrer a cargo eletivo fica assegurado o direito à percepção de sua remuneração integral”. Os servidores estão afastados desde o dia 15 de agosto e devem retornar ao trabalho no dia 16 de outubro.

A maior parte dos postulantes trabalha nas secretarias de Saúde e de Segurança, mas também há funcionários das secretarias de Governo; Inclusão e Desenvolvimento Social; Mobilidade Urbana; Educação, Ciência e Tecnologia; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Esportes e Lazer; Planejamento Urbano e Serviços Urbanos.

Entre os profissionais afastados estão médicos, guardas-municipais, professores e educadores, assistentes administrativos, entre outros.

Comentários via Facebook