Candidato Walter Tato pode ter os votos anulados em uma das sessões eleitorais

O candidato a prefeito de Hortolândia Walter José da Silva, o Walter Tato (Podemos), pode ter alguns votos anulados. Isso porque fiscais do partido foram retirados de um colégio eleitoral no Remanso Campineiro por usarem uma tatuagem com o número 19, número que pertence ao partido. Essas tatuagens podem configurar boca de urna, que é crime, já que a propaganda eleitoral está estritamente proibida desde às 22h de sábado (14).

Por isso, equipes da Polícia Militar, Guarda Municipal e da Justiça Eleitoral foram acionadas. Foi solicitado que a dupla se retirasse da Sessão Eleitoral, uma das pessoas atendeu ao pedido e se retirou, mas um homem resistiu e, por isso, a Juíza Eleitoral da cidade foi acionada. Mesmo com muita conversa, o homem ainda se recusava a ser detido pelas forças de segurança e gritava: “eu não sou bandido, eu não vou aceitar algema”.

Ao menos seis pessoas precisaram conter o homem, que descontroladamente empurrava os policiais enquanto populares gritavam “sem violência” e pediam para os policiais soltarem o homem. Agora, a Justiça Eleitoral vai decidir as providências que serão tomadas em relação ao caso e, se for constatado que tratou-se de boca de urna, os votos de Tato neste colégio podem ser anulados.

Comentários via Facebook