São Paulo quer vacinar 13 milhões de pessoas contra Covid em Janeiro

O governo do Estado de São Paulo anunciou no começo da tarde de hoje (7) o Plano Estadual de Imunização contra a covid-19. O começo da vacinação é programado para janeiro, e foi confirmado pelo governador João Doria (PSDB), que afirmou que a vacina será gratuita e distribuída pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O plano prevê a utilização da Coronavac, a vacina chinesa que atualmente está em testes em parceria com o Instituto Butantan.

Segundo o governo de São Paulo, a 1ª fase de aplicação vai do dia 25 de janeiro ao dia 28 de março de 2021, sendo que no primeiro público estão inseridos idosos com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde e indígenas e quilombolas, que totalizam 9 milhões de pessoas. De acordo com o Estado, 77% dos óbitos de covid-19 se concentram nesse público.

A vacinação será escalonada para as duas aplicações necessárias da Coronavac. O grupo profissionais de saúde, indígenas e quilombolas receberá sua primeira dose em 25 de janeiro e a segunda, em 15 de fevereiro.

Já quem tem 75 anos ou mais, 8 de fevereiro e 1º de março. De 70 a 74 anos, 15 de fevereiro e 8 de março. De 65 a 69 anos, 22 de fevereiro e 15 de março. Por fim, de 60 a 64 anos, 1º de março e 22 de março. Outras fases da vacinação ainda serão anunciadas.

Durante o anúncio do Plano, Doria citou a necessidade da rapidez na aprovação para salvar vidas.

O governo ainda afirmou que a vacina chinesa é a mais segura em testes, sendo que estudos da fase 1 e 2 demonstraram 94,7% de pessoas sem nenhuma reação adversa, e dos eventos adversos 99,7% foram de baixa gravidade, citados casos como dor no local e dor de cabeça. De acordo com a revista científica The Lancet, a CoronaVac produz resposta imune em 97% dos casos.

Além de São Paulo, China, Indonésia e Turquis também planejam utilizar a vacina chinesa. Segundo Doria, o governo de São Paulo vai também disponibilizar 4 milhões de doses para outros estados brasileiros que tiverem interesse.

  • Informações do Portal A Cidade ON
Comentários via Facebook