Estado ainda não enviou vacinas para a região de Campinas; Hortolândia deve receber 2.840 doses

Foto: Governo do Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo ainda não distribuiu doses da CoronaVac, a vacina contra o coronavírus, para as cidades da região de Campinas. Na segunda-feira (18), primeiro dia da vacinação, foram enviadas doses que ficaram exclusivas aos servidores do HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp.

Cerca de 2.840 doses do imunizante estavam previstas para serem enviadas à Hortolândia nesta quarta-feira (20), mas o estado não incluiu a cidade no cronograma de distribuição. As doses enviadas deverão ser utilizadas para vacinar 1.420 profissionais da saúde da cidade (visto que são necessárias duas doses por pessoa).

Ontem (19), a Prefeitura de Campinas também aguardava o envio de doses pelo Governo do Estado, mas a viagem não aconteceu. Cidades com menos de 200 mil habitantes terão que buscar as doses do imunizante nos Grupos de Vigilância Epidemiológica (GVE) das respectivas regiões. Artur Nogueira e Holambra já haviam anunciado que aguardavam a chegada do caminhão para retirar as doses.

DISTRIBUIÇÃO DAS DOSES

O Governo de São Paulo teve que distribuir as doses da CoronaVac fabricadas no Instituto Butantan com os outros estados do Brasil. Isso porque a vacina de Oxford/AstraZeneca, que teve o uso emergencial aprovado, só deve estar disponível em março. Ela é produzida em parceria com a FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Na terça (19) foram distribuídas remessas de vacinas para a capital paulista e 23 cidades da grande São Paulo. O imunizante ainda foi para Santos, no litoral, São José dos Campos e cidades do Vale do Paraíba, além de Sorocaba e cidades da região.

Nesta quarta (20), as remessas foram distribuídas para 75 cidades das regiões de Sorocaba, Vale do Ribeira, Araraquara, São José do Rio Preto, Barretos, Vale do Paraíba, Litoral Norte, Bauru, Ribeirão Preto, Franca e Marília.

Segundo o Governo de São Paulo, todas as 645 cidades do estado devem receber os quantitativos iniciais da CoronaVac ainda nesta semana. A divisão das grades foi baseada no quantitativo proporcional de vacinas previsto para São Paulo conforme o PNI (Plano Nacional de Imunização).

Comentários via Facebook