Dário Saadi decide abrir investigação para apurar se houve omissão no caso do menino torturado

Foto: Reprodução/Polícia Militar

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, decidiu hoje (2 de fevereiro) abrir investigação para apurar eventuais falhas e omissões dos serviços públicos municipais e de entidade conveniada no caso do menino mantido preso por sua família no Jardim Itatiaia. E, também, para propor melhorias e adequações no fluxo de atendimentos a situações como esta.

A decisão foi tomada após análise do relatório feito pelas secretarias de Assistência Social e de Saúde, e da entidade conveniada e, principalmente, pela gravidade dos fatos amplamente divulgados.

A investigação será feita pela Secretaria de Justiça, com prazo de 60 dias para a sua conclusão, podendo ser prorrogada por mais 30 dias. Ela correrá em absoluto sigilo, por envolver um menor de idade.

O relatório aponta vários atendimentos feitos a esta criança e sua família desde setembro de 2019, pelos serviços municipais e pela entidade conveniada. Os detalhes não serão divulgados por vedação do Estatuto da Criança e do Adolescente.

(Com informações da Prefeitura de Campinas)

Comentários via Facebook