Covid-19: Hortolândia não pretende aderir a ‘tratamento precoce’

Foto: Divulgação/Secom/Prefeitura de Itajaí-SC

O secretário de governo de Hortolândia Carlos Augusto César, o Cafú, disse em entrevista à TV Hortolândia na segunda-feira (15 de março) que não há nenhuma intenção do município em adotar um suposto tratamento precoce contra a Covid-19.

“Não existe comprovação científica nessa questão [tratamento precoce]. Nós não vamos entrar nesse debate” – disse o secretário.

Alguns municípios defendem o uso de medicamentos como a hidroxicloroquina, a ivermectina e a azitromicina como “tratamento precoce” para o coronavírus, mas não há evidência científica da eficácia desses medicamentos.

“Nós estamos discutindo com os profissionais que são da área da medicina, nós não estamos discutindo com aqueles que vem com coisas milagrosas. Se isso resolvesse, já estavam resolvidos os problemas do mundo” – comentou Cafu.

O secretário defendeu que municípios que iniciaram a distribuição de kits fármacos como tratamento precoce estão hoje com índices de mortalidade por Covid-19 piores que o de Hortolândia.

Assista ao programa:

Comentários via Facebook