Paciente que usou “kit Covid” é diagnosticado com hepatite medicamentosa e aguarda transplante de fígado em Campinas

Foto: Divulgação/Secom/Itajaí-SC

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp confirmou que um paciente entrou na fila de transplante de fígado após desenvolver hepatite medicamentosa por usar o “kit Covid”, conjunto de medicamentos defendidos como tratamento precoce para o coronavírus, mas que não tem eficácia comprovada.

O paciente é um homem de 50 anos, sem comorbidades, morador da cidade da Indaiatuba. Ele deve ser inserido na lista de transplantes de fígado na sexta-feira (26). O homem foi atendido inicialmente na capital paulista e, depois, transferido para o HC.

Ele apresentava pele e olhos amarelados e usou medicamentos como ivermectina, hidroxicloroquina e azitromicina, além de zinco e vitamina D, todos sob prescrição médica.

Comentários via Facebook