Advogada que foi presa no Amanda classifica ação como ‘humilhante’

Foto: Reprodução/TV Hortolândia

A advogada Rosimeire Ramos, que foi detida pela Guarda Municipal em uma manifestação de comerciantes na última quarta–feira (24 de março) no Jardim Amanda, esteve nesta quinta-feira (25) no programa “Ação e Informação”, da TV Hortolândia. Ela classificou sua detenção como “humilhante”.

A advogada disse que é uma das defensoras da reabertura do comércio do Jardim Amanda. No momento da confusão, ela estava em outro local e foi chamada pelos populares que disseram que um dos comerciantes levou um choque da Guarda Municipal e sua moto estava sendo apreendida.

Vídeos que viralizaram nas redes sociais mostram Rosimeire sendo colocada no “camburão” de uma viatura da Guarda Municipal e sendo conduzida ao 1º Distrito Policial. Ela também disse que, para sua prisão, algum representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) necessariamente precisaria acompanhar a ação.

Rosimeire alegou que nunca duvidou do Coronavírus, mas indicou que acredita em fraudes nos números da doença; alguns vídeos dos manifestos da advogada nas ruas mostram ela chamando a pandemia de “fraudemia”. A advogada também disse que contraiu o vírus em dezembro e possui sequelas. Ela negou que tenha interesse em alguma candidatura política nas eleições de 2024.

A administração municipal emitiu nota dizendo que duas pessoas foram detidas na abordagem pois “estavam incitando aos comerciantes para que descumprissem os protocolos e normas sanitárias inerentes à Fase Emergencial de combate à pandemia de Covid-19”. A administração diz ainda que houve desacato aos agentes da Guarda Municipal e aos fiscais e que em ambos os casos, “os envolvidos não estavam em seus respectivos estabelecimentos comerciais”.

Assista a entrevista na íntegra:

Comentários via Facebook