Quinto corpo é encontrado em cemitério clandestino de Jarinu é identificado.

 Instituto Médico Legal (IML) informa, são quatro vítimas de Campinas (SP) e uma de Hortolândia (SP).

Foi encontrado em um cemitério clandestino de Jarinu (SP) o quinto corpo, foi identificado na tarde desta quinta-feira (22). Segundo o Instituto Médico Legal (IML), são quatro vítimas de Campinas (SP) e uma de Hortolândia (SP).

Parentes delas prestaram depoimento nesta quinta-feira, na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí (SP). Nenhuma das cinco vítimas teve o nome divulgado. 

Os quatro mortos que são de Campinas moravam na região dos bairros Jardim Florence e Satélite Íris e tinham passagem por tráfico de drogas. Eles estavam desaparecidos desde o dia 12 de fevereiro e a Polícia Civil apura se as mortes têm relação com uma disputa entre quadrilhas por pontos de tráfico.

Cemitério clandestino

O cemitério clandestino foi descoberto na Estância Marília, na zona rural de Jarinu, depois que dois trabalhadores de uma fazenda encontraram duas covas rasas durante o serviço. De acordo com a Guarda Civil Municipal (GCM), Eles ligaram para a corporação assim que notaram que a terra estava “fofa”.

Durante a noite, dois corpos foram encontrados enterrados, sendo o primeiro por volta de 18h e o segundo cerca de meia hora depois. A GCM foi acionada por volta de 16h30 de segunda-feira (19), quando começaram as buscas.

Uma escavadeira foi usada para ajudar nas buscas, que duraram mais de 18 horas. Além da GCM, equipes das polícias Civil e Militar e cães farejadores do canil da Guarda Municipal de Guarulhos (SP) estiveram no terreno. 

Sinais de tortura

Segundo o relato da GCM de Jarinu, os cadáveres foram encontrados com as mãos amarradas e tinham sinais de tortura.

“Todos eles estavam amarrados, com indícios de espancamento, de violência, com cortes. É a primeira vez que a gente se depara com isso aqui na cidade”, afirmou Jozenir Burgo, comandante da corporação.

Comentários via Facebook