Com a chegada do tempo seco, Defesa Civil prepara “Operação Estiagem”

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, órgão da Casa Civil do Governo do Estado, prepara as diretrizes a serem repassadas aos municípios para que seja implantada a “Operação Estiagem 2021”, a partir do próximo sábado (01/05). Nesta semana, com o registro de tempo seco e temperaturas em queda, a Defesa Civil de Hortolândia, órgão da Secretaria de Segurança da Prefeitura, orienta a população sobre como preservar a própria saúde e colaborar para que não haja focos de incêndio, frequentes no período do outono, no Sudeste brasileiro.

De acordo com a Defesa Civil do Estado, a estiagem é “o resultado da redução, atraso ou ausência de chuvas, e períodos chuvosos previstos para uma determinada temporada. Nessa época, o ar fica mais seco, propiciando problemas respiratórios, gripes e alergias”. É um período de atenção e mudança com relação a certos hábitos, uma vez que, devido à diminuição nos reservatórios e rios brasileiros, pode ocorrer racionamento de água e também falta de energia elétrica, já que grande parte da eletricidade no país é produzida por usinas hidrelétricas.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, órgão da Casa Civil do Governo do Estado, prepara as diretrizes a serem repassadas aos municípios para que seja implantada a “Operação Estiagem 2021”, a partir do próximo sábado (01/05). Nesta semana, com o registro de tempo seco e temperaturas em queda, a Defesa Civil de Hortolândia, órgão da Secretaria de Segurança da Prefeitura, orienta a população sobre como preservar a própria saúde e colaborar para que não haja focos de incêndio, frequentes no período do outono, no Sudeste brasileiro.

De acordo com a Defesa Civil do Estado, a estiagem é “o resultado da redução, atraso ou ausência de chuvas, e períodos chuvosos previstos para uma determinada temporada. Nessa época, o ar fica mais seco, propiciando problemas respiratórios, gripes e alergias”. É um período de atenção e mudança com relação a certos hábitos, uma vez que, devido à diminuição nos reservatórios e rios brasileiros, pode ocorrer racionamento de água e também falta de energia elétrica, já que grande parte da eletricidade no país é produzida por usinas hidrelétricas.

Outro risco importante é o aumento do perigo de incêndios em matas e florestas e os focos de queimadas nas cidades. Em razão disso, a Defesa Civil de Hortolândia alerta sobre a importância da colaboração de todos, do Poder Público e da sociedade.

Segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), na região de Campinas, “com a presença de uma massa de ar de origem polar, seca e fria, centrada sobre o sul do país, o estado como um todo é também influenciado com estabilidade atmosférica, queda nas temperaturas e baixa umidade do ar. Além disso, o vento também apresenta maior intensidade (moderada) especialmente entre o entardecer e as primeiras horas da noite. A quarta-feira já amanhece um pouco mais fria, com mínima em torno dos 15ºC. A máxima está prevista em 28ºC, e a umidade relativa do ar fica em torno de 30% à tarde, sendo recomendados cuidados com hidratação via ingestão de líquidos e, possivelmente de pele e mucosas (com produtos apropriados, consulte seu médico)”.

URA

Nesta época do ano, o termo URA (Umidade Relativa do Ar) entra em evidência. Mas o que ela significa? De modo simplificado, a URA se refere ao “quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera no momento em relação ao total máximo que poderia existir, na temperatura observada. A umidade do ar é mais baixa principalmente no final do inverno e início da primavera, no período da tarde, entre 12 e 16 horas. A umidade fica mais alta: sempre que chove devido à evaporação que ocorre posteriormente, em áreas florestadas ou próximas aos rios ou represa, quando a temperatura diminui (orvalho)”, informa o site do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da cidade de São Paulo. 

Neste caso, ainda segundo o CGE, é preciso atentar aos problemas decorrentes da baixa umidade do ar. Dentre eles estão:

•Complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas;

•Sangramento pelo nariz;

•Ressecamento da pele;

•Irritação dos olhos;

•Eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos;

•Aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

 

Veja algumas dicas da Defesa Civil sobre como agir no período de estiagem: 

Cuidados com a saúde: 

• Beba muita água, coma mais frutas e vegetais, pois a desidratação é um sério risco, principalmente para crianças e idosos;

• Evite objetos que acumulem poeira, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia;

• Evite ar-condicionado, pois resseca ainda mais o ar;

• Umedeça o ar de sua casa deixando toalhas úmidas em alguns cômodos;

• Limpe os olhos com algodão e água esterilizada para evitar irritações e outros problemas oculares;

• Evite fazer exercícios físicos quando o ar estiver muito seco, principalmente no horário da 11h às 17h.

Economize água: 

• Feche a torneira enquanto escova os dentes; 

• Evite banhos demorados e feche o chuveiro enquanto se ensaboa. Cinco minutos são suficientes para ficar limpinho e cheiroso; 

• Evite acionar a descarga à toa. Ela gasta muita água; 

• Não use o vaso sanitário como lixeira; 

• Sempre lave o carro com balde e água; 

• Evite usar mangueira para retirar o lixo da calçada. Uma vassoura resolve o problema, além de ser um bom exercício.

Utilize energia elétrica de forma inteligente: 

• Junte a maior quantidade de roupas para passá-las de uma só vez. Para cada tecido, use a temperatura indicada no ferro de passar; 

• Na lavadora de roupas, lave o máximo de roupas de uma só vez, economizando energia e água; 

• Instale sua geladeira em local ventilado, longe da parede ou móveis e de fontes de calor como fogões ou estufas; 

• Abra a porta da geladeira só quando precisar. Coloque ou retire os alimentos de uma só vez. Verifique regularmente as borrachas de vedação da porta;

• Em dias quentes, coloque seu chuveiro na posição verão. Na posição inverno o consumo de energia é 30 % maior; 

• Apagues as lâmpadas e desligue a TV quando ninguém estiver no local. 

Incêndios e Queimadas: 

• Evite jogar cigarros ou fósforos acesos às margens das rodovias, especialmente de carros em movimento; 

• Balões podem provocar acidentes aeronáuticos, incêndios florestais e são um perigo para refinarias e indústrias químicas. Soltar balão é crime. Lei 9.605.98; 

• Evite acender fogueiras; 

• Evite qualquer tipo de queimada; 

• Quando a queimada for necessária para fins agrícolas (cana e algodão, regulamentadas por lei), avise seus vizinhos e a Polícia Ambiental, com dois dias de antecedência; 

• Não faça queimadas próximo à rede elétrica; 

• Nunca faça queimadas em dias quentes, secos ou com ventos fortes; 

• Informe onde houver fumaça, para o fogo ser combatido; 

• Se avistar fumaça suspeita ou em caso de incêndio, avise imediatamente o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193.

Fonte de Pequisa: Sabesp/Eletropaulo/Sedec/ Cedec/Secretaria do Meio Ambiente (Operação Mata Fogo) Lembre-se: o chuveiro elétrico e geladeira são os responsáveis por 60% do consumo de energia de uma casa

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Comentários via Facebook