Prefeitura renova contrato com a AMG; empresa é investigada pela Justiça

Foto: Divulgação/Prefeitura de Hortolândia

A Prefeitura de Hortolândia renovou o contrato de gestão com a Associação Metropolitana de Gestão (AMG) por mais 60 dias. O termo de prorrogação foi assinado no último dia 23 de abril e prevê um repasse mensal de mais de R$ 8,6 milhões para que a empresa administre as três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade, o Hospital Mário Covas e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A AMG foi alvo de operação da Polícia Federal (PF) no dia 20 de abril pois é suspeita de desviar recursos públicos para empresas de fachada. O presidente da instituição chegou a ser preso, mas conseguiu habeas corpus dias depois. Ele é um médico veterinário de 28 anos, recém-formado, que segundo a investigação não teria capacidade técnica para administrar uma Organização Social (OS) com contratos milionários.

A Prefeitura de Hortolândia foi questionada e informou que os serviços prestados pela AMG “têm atendido os parâmetros contratuais estabelecidos”. Ainda segundo a administração, um novo certame para a gestão dos serviços de saúde do município está sendo elaborado. 

A AMG administra os serviços de urgência e emergência do município desde maio de 2020, quando outra OS deixou a administração após atrasar o pagamento dos funcionários. O atual contrato com a AMG vai até o dia 24 de junho.

Comentários via Facebook