Demora em construção de viaduto sobre a linha férrea gera moção em Hortolândia

Local já teve desocupação de imóveis e demora está causando transtornos na região

A demora na construção de viaduto sobre a linha férrea na região do Vila Real foi tema de Moção de Apelo à empresa Rumo Logística. A moção nº 136, de autoria do vereador Ananias José Barbosa (PSD), foi aprovada durante sessão ordinária nesta segunda-feira (02 de agosto).

Informações noticiadas pela mídia regional no ano passado diziam que Hortolândia seria uma das primeiras cidades a receber investimentos da Rumo Logística após a renovação de concessão da malha ferroviária paulista por mais 30 anos. “Dados divulgados falavam de investimentos de mais de R$ 7 bilhões em cidades onde existem passagens de nível sobre linhas férreas, e Hortolândia foi uma das citadas como prioridade, mas até agora não temos tido informações convincentes por parte da empresa”, explicou o autor.

Vários vereadores também já criaram documentos questionando a atual situação, mas obtiveram respostas subjetivas, dificultando o entendimento do processo e deixando a população daquela região sem informações concretas sobre o que vai acontecer e quando. “Estive junto ao prefeito e protocolei um abaixo-assinado com mais de 1,5 mil assinaturas pedindo a prioridade das obras”, elencou Ananias.

A região da linha férrea já teve imóveis desocupados pelos antigos proprietários para que fosse facilitado o serviço de construção do viaduto, mas nada aconteceu, e o local sofre com a ação do tempo, vandalismo e até invasões. “Os locais estão sendo ocupados por moradores de rua e as pessoas que frequentam cultos e missas na região tiveram problemas ao sair das igrejas e estão inseguros”, explicou o vereador Edmilson Marcelo Afonso, o Zaca (PTB), que também já elaborou requerimento questionando ações no local.

A demolição dos prédios vazios é uma solução mais rápida para evitar mais transtornos aos moradores do bairro e frequentadores de cultos e missas. “O local está acumulando muito lixo, animais peçonhentos e a Prefeitura já informou que não pode demolir o local pois não tem a titularidade do terreno”, informou Ananias.

Ainda foi proposto pelo autor uma conversa com o Secretário de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira, para saber informações concretas sobre as ações tomadas naquela região. “Essa obra é muito importante pra nossa região, a moção de apelo é para que a empresa nos dê informações concretas sobre os próximos passos da construção deste viaduto tão esperado há anos”, finalizou Ananias.

Comentários via Facebook