Devido ao aumento nos casos de sequestro-relâmpago, BC limita transações por PIX

O Banco Central anunciou hoje (27) novas regras de segurança nos pagamentos e transferências realizadas por meio do PIX. Uma das medidas define um limite para as transações entre 20h e 6h, não permitindo transferências acima de R$ 1000.

As instituições também deverão respeitar um prazo mínimo de 24h para aprovarem pedidos de aumento no limite das transações. O prazo máximo é de 48 horas, porém, caso seja feita presencialmente a alteração pode ser aprovada de imediato.

A medida de prevenção pretende reduzir os casos de sequestro-relâmpago, que aumentaram 39,1% de janeiro a julho em SP, já que os bandidos podem utilizar o PIX para rapidamente limpar a conta das vítimas.

Desde o lançamento, em novembro de 2020, o novo método de pagamento já movimentou mais de R$ 1,6 trilhão. O volume já é quase três vezes maior que as transferências por TEC e DOC somadas.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Comentários via Facebook