Movimento diz que crise hídrica foi fabricada para forçar aumento na conta de luz

Segundo o Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB),a crise hídrica que estamos enfrentando e resultou em um reajuste recorde na bandeira da energia elétrica pode ter sido fabricado pelas usinas com intenção de aumentar os lucros.

O movimento se baseia nos dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), e afirma que os reservatórios foram esvaziados sem necessidade, uma vez que a demanda por energia elétrica caiu durante a pandemia, com o fechamento de muitas indústrias. De acordo com dados da ONS, o volume de energia produzida foi 4.250 MW menor do que a quantidade de água que entrou nos reservatórios durante o período do último ano, indicando que as usinas podem ter produzido artificialmente uma situação de escassez de água.

Apesar da hidrografia ser favorável, o Brasil tem a segunda energia elétrica mais cara do mundo, segundo dados da Agência Internacional de Energia, e uma alta ainda maior nos preços pode afetar diretamente a vida da parcela mais pobre da população, que já sofre com o aumento no preço de produtos básicos.

De acordo com o MAB, as privatizações no setor de energia fazem com que o lucro seja priorizado, já que há pressão por parte dos acionistas, que esperam por um aumento na quantidade de dividendos pagos pelas empresas.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão
Imagem: Caio Coronel/Itaipu

Comentários via Facebook