Médicos são presos pela PF após desvios de recursos da Saúde de Hortolândia

A PF (Polícia Federal) prendeu quatro pessoas, incluindo dois médicos que seriam responsáveis por desvio de recursos públicos que seriam destinados à Saúde das cidades de Hortolândia, Embu das Artes e Itapecerica da Serra.

Batizada de Operação Contágio, as investigações já localizaram R$ 18 milhões em espécie que foram retirados por um Guarda Civil Municipal. Outros 20 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, e a polícia também encontrou mais de R$ 200 mil em dinheiro na casa de outro suspeito.

A Justiça Federal de São Paulo decretou o bloqueio de mais de R$ 40 milhões pertencentes aos investigados pela operação, incluindo imóveis e veículos de luxo. Suspeita-se de que os suspeitos utilizavam empresas unicamente para movimentar o dinheiro desviado.

De acordo com a PF, organizações sociais de saúde sem capacidade técnica para gerir contratos complexos teriam recebido mais de R$ 300 milhões em de recursos provenientes dos cofres públicos, e realizariam superfaturamento no fornecimento de bens e serviços.

Alguns dos investigados tentaram dificultar as investigações, apagando dados dos celulares. Um dos possíveis envolvidos chegou a lançar aparelhos eletrônicos no telhado, para evitar que os peritos tivessem acesso às informações.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão
Imagem: Divulgação/Polícia Federal

Comentários via Facebook