Mesmo sem lei, restaurantes e bares passam a exigir passaporte da vacina

Apesar de a apresentação do comprovante de vacinação para adentrar estabelecimentos comerciais não ser exigido por lei em São Paulo, diversos pontos comerciais – principalmente bares e restaurantes, passaram a exigir o “passaporte da vacina” para permitir a entrada de clientes.

O aumento no número de solicitações ocorre em meio a uma grande explosão de casos da nova variante Ômicron, que fizeram com que a média móvel de infectados atingisse patamares próximos ao recorde de julho de 2021. Apesar da proximidade dos números, a quantidade de mortos e hospitalizados é consideravelmente menor, devido ao avanço das campanhas de vacinação.

Por lei, é obrigatório apresentar o comprovante de ao menos duas doses da vacina contra o coronavírus apenas em shows, feiras, congressos, atividades esportivas e eventos em geral. No caso dos bares e restaurantes, a obrigatoriedade fica a critério da administração do local. O passaporte vacinal pode ser exibido de maneira virtual e apresentado através de qualquer smartphone em aplicativos como o ConecteSUS, do Governo Federal.

O presidente da república, Jair Bolsonaro, se manifestou diversas vezes de maneira contrária ao passaporte vacinal e contra a vacinação em si, apesar de especialistas do mundo todo afirmarem que a imunização reduz o risco de transmissão.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Comentários via Facebook