MPF pode bloquear Telegram durante eleições para conter fake news

Apesar das tentativas do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso em dialogar com a equipe responsável por gerenciar o aplicativo de conversas Telegram, os responsáveis da empresa não demonstraram interesse em achar maneiras de conter a disseminação de conteúdo falso e desinformação veiculados na plataforma.

Os procuradores do Ministério Público Federal (MPF) não descartam a possibilidade de bloquear o acesso ao aplicativo durante o período eleitoral, e estão conduzindo um inquérito civil público relacionado aos conteúdos de fake news disseminados no aplicativo.

O Telegram conta com um canal de denúncia de notícias falsas na plataforma, porém a funcionalidade ainda não está disponível no Brasil. Os procuradores afirmaram que a falta de interesse da empresa é um sinal claro de que não haverá colaboração, sendo preciso adotar outras providências legais para conter o conteúdo falso – e frequentemente difamatório.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão
Imagem: Arquivo/Agência Brasil

Comentários via Facebook