Para evitar alagamentos, Prefeitura retira 20 toneladas de resíduos de galeria pluvial obstruída no Jardim do Brás

Equipamento que capta água da chuva foi danificado após descarte irregular de resíduos na via

Entulho e outros restos de construção civil, material plástico de diversos tipos, garrafas pet, matéria orgânica vinda da limpeza de jardins e quintais, pneus e até mesmo tênis velhos. Ao todo, aproximadamente 20 toneladas de materiais descartados irregularmente foram retiradas, nesta terça-feira (08/02), pela Prefeitura de Hortolândia, de uma galeria de coleta de águas da chuva, localizada na Rua da Amizade, 158, no Jardim do Brás, região do Jd. Rosolém.

Com as fortes chuvas dos últimos dias, os resíduos descartados na via foram arrastados pela água e engolidos pelas “bocas de lobo” (equipamentos que captam a água que escorre pela rua) e pela galeria, que acabou congestionada, a ponto de desaparecer encoberta pela lama. Após horas de trabalho, as equipes da Secretaria de Serviços localizaram e desobstruíram a galeria, deixando-a pronta para a equipe de Manutenção de Solo, responsável pelas próximas etapas do serviço de limpeza.

Segundo a Secretaria de Serviços Urbanos, alagamentos, acidentes, doenças e outros problemas associados ao ocorrido no local podem ser evitados. Basta que os moradores descartem os resíduos orgânicos e os reaproveitáveis da maneira correta. O chamado “lixo doméstico” deve ser entregue à equipe de coleta, enquanto os materiais reaproveitáveis, como plástico, papel/papelão, vidro e entulho, devem levados e descartados de graça nos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis). Na região, existem ao menos três equipamentos públicos de coleta: os PEVs Santa Emília, Santa Esmeralda e Jd. Adelaide. Além destes, a Prefeitura disponibiliza os LEVs (Locais de Entrega Voluntária), contêineres de coleta de recicláveis e reaproveitáveis de menor tamanho.

Segundo o secretário-adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o “Mercadão”, este local no Jardim do Brás é um ponto de descarte irregular já conhecido pela Administração Municipal. “Realizamos a manutenção das galerias e ‘bocas de lobo’ na cidade diariamente, em tempo de chuva e também de estiagem. Limpamos os nossos córregos, o canal que vai do Remanso das Águas até o encontro do córrego Santa Clara, próximo do Pq. Chico Mendes e depois do Pq. Renato Dobelin, limpamos tudo e retiramos todo tipo de resíduo. Foram mais de 180 caminhões de resíduos só no canal. Fizemos também no Jd. Ricardo, no Jd. do Lago, um grande trabalho de prevenção às enchentes. Mas lá a tubulação ficou obstruída em razão do descarte irregular. Para evitar os problemas ocorridos aqui, inclusive de alagamento de casas, pedimos aos moradores que descartem estes materiais corretamente nos PEVs”, ressalta ele.

PEVS

Atualmente, Hortolândia tem 13 PEVs. Os dois mais novos (Jardim São Sebastião e Jardim Alvorada) foram inaugurados no fim do ano passado. A população pode consultar qual é o PEV mais próximo de onde mora no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Os PEVs são equipados com caçambas em que os moradores podem fazer o descarte correto e separado por tipo de material reciclável: doméstico (como garrafas PET e plástico), ferroso (latas de bebidas, alimentos e de tinta, entre outros), de construção civil e de madeira e volumosos (itens como sofás, colchões e móveis). Lá, a população também pode descartar eletroeletrônicos e vidro. Não é permitido o descarte de lixo orgânico, resíduos industriais e provenientes dos serviços de saúde.

No caso dos resíduos de materiais de construção civil, a quantidade de descarte é limitada a 1 m³, quantidade que equivale a 1.300 kg, ou seja, cerca de 26 sacos de ráfia de 50 kg. Se a quantidade for acima de 1 m³, a diretora orienta os moradores a contratarem caçamba.

MULTA

O descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas é crime sujeito a multa. De acordo com o setor de fiscalização ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o valor da multa varia de 25 a 10.000 UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia, que neste ano é de R$ 4,0941), de acordo com a lei municipal Nº 873, de 2001 (Código de Posturas). Já o valor da multa para descarte irregular em terreno particular também varia de 25 a 10.000 UFMHs.

A população pode denunciar o descarte irregular de resíduos na cidade por meio do aplicativo Agenda Verde, que pode ser baixado nas plataformas Google Play ou App Store do celular da pessoa. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Comentários via Facebook