Prefeitura de Hortolândia implanta novas ciclovias na cidade

A ampliação e a melhoria da malha cicloviária de Hortolândia são algumas das prioridades da Prefeitura para contemplar os ciclistas e o desenvolvimento da cidade. Todas as obras de novas avenidas, como o “Superviário”, maior complexo de ligação entre bairros, seguem padrões para implantar mais quilômetros de ciclovias.  De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a meta da Administração Municipal continua em atingir aproximadamente 100 quilômetros de ciclovia em Hortolândia. 

Além dos 8,5 existentes até 2017, desde então, já foram implantados quase 19 quilômetros de ciclovias na cidade, graças à construção de novas avenidas, modernas e planejadas. Também foram criados mais de 4 quilômetros de ciclovia interligadas entre as avenidas Anhanguera, Thereza Ana Cecon Breda e São Francisco de Assis. A Administração Municipal também realizou a sinalização de 500 metros de ciclofaixa ao redor da Praça A Poderosa, no Jardim Rosolém.

“Para o desenvolvimento das formas de deslocamento na cidade, com sustentabilidade, é importante o investimento em ciclovias. Isso será refletido no crescimento do município nos próximos 30 anos”, explica o secretário de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira.

CICLORROTAS

Uma das ações que contribui com a ampliação das ciclovias são as ciclorrotas, como a que se inicia no Terminal Metropolitano chegando até a avenida São Francisco de Assis, próximo a Igreja Matriz. Elas foram realizadas em dezembro do ano passado e indicam que, naquele trecho, carros e bicicletas devem trafegar juntos, respeitando a legislação de trânsito. Elas estão em operação e garantem a circulação segura de motoristas e ciclistas. 

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a implantação da ciclorrota acontece devido ao aumento do trânsito de bicicletas, principalmente nos trechos onde a malha viária impossibilita a sinalização de ciclofaixas ou a construção de ciclovias. “Para fazer um trânsito mais seguro, precisamos também da colocaboração de motoristas, ciclistas e pedestres”, comenta o secretário de Mobilidade Urbana.  

Comentários via Facebook