Detento de Sumaré é condenado a 8 anos de prisão por carta codificada do PCC

Valdeci Francisco Costa, conhecido como CI, era acusado pelo Ministério Público de ser autor de uma carta apreendida em 2019, que citava a possibilidade de uma tentativa de retirada de Marcola – conhecido como chefe do PCC (Primeiro Comando da Capital) da Penitenciária Federal de Brasília.

A carta estava codificada, e Valdeci foi condenado a 8 anos de prisão por envolvimento com a facção, sendo apontado como um dos líderes do comando pela 3ª Vara de Presidente Venceslau. Em 2018 um outro plano para soltura de Marcola foi descoberto pelas autoridades, ocasionando a transferência das lideranças da facção criminosa.

O homem foi preso em 2016 na Operação Ethos, em sua residência no Parque Bandeirantes, em Sumaré. Na ocasião, o suspeito foi acusado de participar de uma organização criminosa que contrataria advogados para ajudar nos processos de seus membros.

Direto da Redação
Henrique Amaral – TV HORTOLÂNDIA
Emissora Rede Brasil de Televisão

 

 

Comentários via Facebook