Idosas de 90 anos foram encontradas em abandono em Hortolândia; Hoje estão morando com a família

Caso notificado em fevereiro deste ano, teve um final feliz neste segunda-feira (25/04), após ação das equipes técnicas da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social de Hortolândia

Duas irmãs gêmeas, idosas de 90 anos de idade, foram encontradas após denúncia anônima, em situação de abandono, em local insalubre, em fevereiro deste ano. Na ocasião, elas foram atendidas por equipes da Administração Municipal, do Departamento de Direitos Humanos, do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e também da Guarda Municipal, com acompanhamento do Conselho Municipal do Idoso, e encaminhadas para atendimento médico especializado na UPA-24h (Unidade de Pronto Atendimento) do Jd. Rosolém.

Ao receberam alta, foram encaminhadas, em caráter provisório, a uma ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos), onde pudessem viver com segurança e bem-estar, tendo acesso à convivência social e comunitária, bem como a cuidados necessários à qualidade de vida e dignidade humana. Em busca de uma solução definitiva e melhor para o caso, uma assistente social e uma psicóloga da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, vinculadas ao CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), buscaram incansavelmente abrigo para as idosas, junto à família. Após aproximadamente dois meses de busca ativa e contatos periódicos com familiares, veio a boa notícia: nesta segunda-feira (25/04), as idosas deixaram a ILPI para viver em outra cidade, junto a irmãs.

“Quando identificamos idosos em situação de violência, abandono ou negligência, fazemos busca ativa para colocá-los em um lugar seguro, preferencialmente junto à família. Caso não seja possível, vai para acolhimento de urgência em uma instituição. Neste caso, fizemos o trabalho assistencial, acolhendo-as numa ILPI. Nossa equipe iniciou os trabalhos de aproximação familiar e hoje conseguimos desacolher as duas e encaminhar para familiares que se responsabilizarão por elas. Estamos felizes com este desfecho”, afirma a gerente de Proteção Social Especial, Dusce Oliveira.

“Nosso trabalho, enquanto gestão, é fortalecer o trabalho desenvolvido pelos profissionais da Secretaria, e com isso, buscando a sensibilidade junto a sociedade e o poder público na garantia de direito do idoso”, ressalta o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social”, Francisco Raimundo da Silva.

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, em 2022, houve em média 15 denúncias de violência, negligência e/ou abandono de idoso, em Hortolândia. Em casos assim, a parceria da comunidade é fundamental. Há vários canais para denunciar o caso e pedir ajuda.
Veja onde buscar ajuda e/ou denunciar casos de violência contra o idoso, em Hortolândia:

Disque 100

CREAS – (19) 3909-4546

Conselho Municipal do Idoso – (19) 3897-1126

Guarda Municipal – 153 e 08000-111-508

Polícia Militar – 190

Comentários via Facebook