GM e DEIC prendem 2 envolvidos na morte de guarda municipal em Campinas

A Guarda Municipal e a Divisão Especializada de Investigações Criminais  (DEIC) realizaram operação conjunta na manhã desta sexta-feira, 24 de junho, para o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária dos envolvidos no latrocínio do guarda municipal Robinson Costa Franco, de 47 anos.

O GM foi baleado na noite do dia 28 de maio, quando saía de uma feira noturna no Jardim Flamboyant e dois homens tentaram roubar sua caminhonete. Houve troca de tiros, um dos bandidos morreu no local e o outro fugiu.

Dois foram presos hoje e devem prestar esclarecimentos que vão levar à elucidação do caso, pois estavam envolvidos nos crimes. 

O segundo autor do latrocínio que estava na cena do crime foi preso há cerca de uma semana pela Guarda Municipal. Constava contra ele um mandado de prisão em aberto por roubo e, com o trabalho de investigação da GM e da Polícia Civil, foi confirmada a sua participação no latrocínio de Costa Franco. 

As informações sobre os suspeitos colhidas pelo setor de Inteligência da Guarda Municipal foram importantes na investigação do caso. Também forneceram dados para a localização dos envolvidos no caso. 

O alvo dos ladrões era a caminhonete de Costa Franco, que teria sido encomendada por uma quadrilha especializada em roubo e furto de caminhonete. Esses fatos serão apurados pela Polícia Civil. 

O caso

O Guarda Municipal Robinson Costa Franco, de 47 anos, foi baleado e morreu em uma tentativa de assalto no dia 28 de maio. Costa Franco estava próximo ao seu veículo, uma caminhonete Hillux, quando dois homens o abordaram e anunciaram o assalto.

O GM reagiu e houve troca de tiros. Ele foi baleado e morreu no local. Um dos bandidos também foi atingido e foi a óbito. O outro homem fugiu.

Costa Franco era casado e deixou dois filhos. Ele era da 4ª Turma da Guarda Municipal. Atualmente, ele estava como diretor no Sindicato dos Servidores Públicos.

Comentários via Facebook