Lagoa do Observatório Ambiental é atingida por despejo irregular de resíduos

Hortolândia continua a sofrer com o problema da degradação do meio ambiente. Esse tipo de ação irresponsável pode causar malefícios para quem comete tal ato e, o pior, prejudicar a saúde de toda a população da cidade. A Prefeitura voltou a detectar o despejo irregular de resíduos nas águas da lagoa do Observatório Ambiental Parque Escola (antigo Creape), localizado no Jardim Santa Clara do Lago, na manhã da última sexta-feira (29/07). 

De acordo com o setor de Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, os resíduos exalavam um forte odor químico e apresentavam aspecto gelatinoso de cor esverdeada. Ainda de acordo com a equipe de fiscais, os resíduos não causaram mortandade de peixes nem de espécies vegetais que habitam as águas da lagoa. 

Os agentes coletaram uma amostra da água com os resíduos. A amostra foi enviada para análise para um laboratório com o objetivo de identificar a possível origem do despejo irregular. O resultado da análise deve ficar pronto em 20 dias. Para coibir e punir quem comete essa infração, a Prefeitura de Hortolândia intensifica a vistoria e o monitoramento da lagoa do Observatório Ambiental para localizar a possível origem do despejo irregular.

Ocorrêcias neste ano

A Prefeitura de Hortolândia tem constatado o despejo irregular de resíduos em córregos, lagoas e ribeirões do município. Neste ano, foram verificadas ocorrências de despejo no local em março, junho e julho. Nesta última ocorrência, o resultado da análise de amostra da água com os resíduos não possibilitou a identificação da origem do despejo.

Aplicativo Agenda Verde

A Prefeitura de Hortolândia salienta que o despejo irregular de resíduos domésticos em áreas públicas da cidade é crime ambiental. A população pode denunciar tais crimes por meio do aplicativo Agenda Verde, que auxilia na identificação dos infratores. O aplicativo pode ser baixado por meio deste LINK

O denunciante pode enviar fotos e textos para o aplicativo, o que facilitará o trabalho dos agentes de fiscalização ambiental. Com isso, a população ajuda a evitar o descarte irregular de resíduos e materiais que vão parar em rios, lagos, lagoas e mananciais do município, causando poluição, mau cheiro, o surgimento de plantas aguapés na superfície da água, dentre outros problemas. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo. 

Vistoria e orientação

A Prefeitura de Hortolândia reforça para que os moradores façam a ligação de esgoto em suas casas, caso ainda não tenham feito isso. Essa atitude colabora para a limpeza da cidade e também para a saúde da população.

A Secretaria de Serviços Urbanos, com apoio da Secretaria Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), realiza constantemente ações de vistoria e de orientação sobre ligação irregular de esgoto em imóveis residenciais ou comerciais em diferentes regiões da cidade. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, as equipes encontram por semana, de 15 a 20 ligações irregulares.

Além disso, a Secretaria de Serviços Urbanos, em parceria com a Sabesp, realiza regularmente limpeza, desobstrução e manutenção da rede de águas pluviais. O trabalho é necessário para evitar rompimento das tubulações nas redes, problema que causa vazamentos, infiltrações, erosões e buracos no solo, além de prejudicar residências. A Prefeitura de Hortolândia reforça que, atualmente, o município já conta com 99% de esgoto coletado, sendo que 100% é tratado. No mês passado, a Prefeitura promoveu o 2º Fórum de Saneamento Básico.

Comentários via Facebook