Começa obra de construção do novo prédio da Prefeitura de Hortolândia

Máquinas da empresa contratada pela Prefeitura já trabalham na terraplenagem da área, localizada no Jd. Novo Ângulo

A obra de construção do Centro Administrativo do Município de Hortolândia já começou. Após a assinatura da Ordem de Serviços, no dia 29 de junho, em evento no local, com a presença do prefeito José Nazareno Zezé Gomes, o terreno de 60 mil metros quadrados recebeu serviços de limpeza e levantamento topográfico, feito por técnicos da empresa contratada pela Prefeitura. Atualmente, as máquinas trabalham na terraplanagem da área.

O prédio do Novo Paço, em construção, fica na região do Jd. Novo Ângulo, próximo à Ponte da Esperança e do Corredor Metropolitano. De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, o imóvel terá aproximadamente 10 mil metros quadrados de área construída e, no espaço remanescente, haverá jardins e estacionamento. O prédio será construído com estruturas pré-fabricadas, o que, segundo a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, garantirá maior confiabilidade no cumprimento do cronograma da obra. “Com essa estratégia pretendemos reduzir e eliminar custos indiretos, desperdício de material e ociosidade de pessoal. Em resumo, a obra fica mais rápida e sem surpresas no orçamento final”, esclarece o secretário da Pasta, Carlos Roberto Prataviera Júnior.

O projeto prevê ainda que o prédio tenha cisternas para armazenamento de águas da chuva, que serão utilizadas tanto na manutenção dos jardins quando na limpeza do próprio Paço. Além disso, contará também com uma usina própria de energia solar (fotovoltaica), com placas de captação instaladas como uma cobertura para o estacionamento. De acordo com Prataviera, a ideia é que a usina produza energia suficiente para abastecer todo o edifício e o excedente produzido seja transmitido à rede elétrica da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) para compensações futuras. Isso permitirá a redução da conta de energia do Paço, otimizando recursos naturais abundantes na cidade durante o ano inteiro. A construção da usina será feita com recursos da CIP (Contribuição de Iluminação Pública), afirma o secretário.

A nova sede abrigará todas as secretarias e órgãos municipais de atendimento ao público que atualmente ocupam imóveis alugados. Um dos objetivos da ação é reduzir custos fixos da Prefeitura com a infraestrutura necessária ao seu funcionamento.

Para realizar a obra, a Administração Municipal investe R$ 55 milhões. Os recursos foram captados junto à Caixa Econômica Federal, via Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento).

Comentários via Facebook