Proerd chega a mais cinco escolas municipais de Hortolândia

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, realizado pela Polícia Militar, em parceria com a Prefeitura de Hortolândia, chega a mais cinco escolas da rede municipal de ensino. Agora, serão atendidos cerca de 600 estudantes das seguintes Emefs: Marleciene Priscila Presta Bonfim, no Remanso Campineiro; D. Ana José Bodini Januário, Renato Costa Lima, Profª Maria Célia Cabral do Amaral e Tarsila do Amaral, no Jardim Amanda. Participam do programa alunos matriculados em turmas dos quintos anos, último período do chamado ciclo inicial do Ensino Fundamental.

Na noite desta quarta-feira (17/08), a cerimônia de formatura do Proerd na Emef Profª Patrícia Maria Capelato Basso, no São Sebastião, lotou o pátio da unidade, reunindo profissionais da educação, da PM, estudantes participantes e familiares. Nas duas outras escolas que aderiram ao programa no semestre passado, haverá formatura na Emef Profª Janilde Flores Gaby do Valle, na Vila Real, no próximo dia 26 deste mês; já na Emef na EMEF Caio Fernando Gomes Pereira, no Jd. Nossa Senhora Auxiliadora, ocorrerá entrega simbólica dos certificados. Na primeira etapa deste ano, a ação atingiu cerca de 510 alunos.

As aulas duram um semestre e acontecem uma vez por semana, em cada escola. Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, o objetivo é ensinar às crianças dos quintos anos noções da Teoria Socioemocional, que mostra como controlar os impulsos e pensar nos riscos e nas consequências das próprias escolhas. A ideia é gerar escolhas mais responsáveis, contribuindo para a identificação de habilidades básicas e fundamentais, bem como para o processo de desenvolvimento do indivíduo, necessário à promoção da saúde, que incluem: autoconhecimento e autocontrole, tomada de decisão responsável, compreensão dos outros, habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal, lidar com desafios e responsabilidades. 

Ainda segundo a Secretaria de Educação, a parceria atende ao artigo 53 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) Lei 8069/1990, que diz que “é dever da instituição de ensino, clubes e agremiações recreativas e de estabelecimentos congêneres assegurar medidas de conscientização, prevenção e enfrentamento ao uso ou dependência de drogas ilícitas”. Também está alinhada ao que prescreve o artigo 12 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira) 9394/96, no inciso XI, que afirma a importância de “promover ambiente escolar seguro, adotando estratégias de prevenção e enfrentamento ao uso ou dependências de drogas”.

“O Proerd é um trabalho voltado à prevenção de uso de drogas e à violência. Fala sobre outras coisas também, como o bullying, a questão de amigos, a questão das escolhas, que é muito importante para o futuro de cada criança. O Programa tem duração de um semestre e, no final, temos uma formatura, como aconteceu hoje aqui”, explicou o cabo PM Hespanhol, um dos formadores do programa.

Para a coordenadora pedagógica Carla Borrego Varani, responsável pelo projeto junto à Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a parceria contribui com a formação da criança. “Sabemos o quanto é importante trabalharmos a prevenção ao uso e abuso de drogas e também todas as temáticas relacionadas ao autoconhecimento, autocontrole, como lidar com os desafios e suas responsabilidades. Todas essas temáticas são abordadas no Projeto”, explica a profissional.

Imagem e informações: Prefeitura de Hortolândia

Comentários via Facebook