“Rio 2” é atração de cinema gratuito com pipoca em Hortolândia

Projeto promoverá sessões de cinema gratuitas com pipoca, nesta quinta e sexta-feira (08 e 09/09)

Quer uma dica de lazer cultural para curtir em família? Hortolândia recebe o projeto itinerante “CineSolar”, que realiza sessões gratuitas de cinema com pipoca. As sessões acontecem, às 18h, nesta quinta-feira (08/09), na praça A Poderosa, no Jardim Rosolém, e nesta sexta-feira (09/09), no Parque Socioambiental Novo Ângulo. Nas duas sessões, serão exibidos o filme de animação “Rio 2” (imagem abaixo) e curtas-metragens (confira abaixo a programação). O projeto é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da empresa IBM e apoio da Prefeitura de Hortolândia. O projeto é realizado pelo Ministério do Turismo e pela agência Brazucah Produções. Esta é a segunda vez que o projeto vem a Hortolândia. 

O filme é a sequência de “Rio”, lançado em 2011. “Rio 2” é protagonizado novamente pelo simpático casal Blu e Jade, duas araras azuis que vivem com seus filhotes no Rio de Janeiro. Os humanos tutores de Blu e Jade vão para a Amazônia, onde encontram outros pássaros da mesma espécie do casal de araras. Em meio à selva amazônica, Blu e Jade vão viver novas aventuras e enfrentar uma vez mais seu inimigo, a cacatua Nigel. O elenco de atores que interpretam as vozes dos personagens tem Jamie Foxx, Anne Hathaway, Jesse Eisenberg e os cantores Bruno Mars e will.i.am (do grupo Black Eyed Peas), entre outros. A direção de “Rio 2” é do brasileiro Carlos Saldanha, que já realizou outras animações como “A Era do Gelo 2”, “A Era do Gelo 3” e “Robôs”.

Energia solar

O “CineSolar”, criado em 2013, é um projeto movido com energia solar que percorre o país para promover sessões de cinema com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais, principalmente nacionais. Por ser movido à energia solar, o projeto ainda promove ações de educação ambiental, inclusão social, cultura da paz e práticas sustentáveis para difundir a tecnologia da geração de energia fotovoltaica para a população.

O projeto dispõe de duas vans, cujos nomes são Tupã e Mahura. Elas têm equipamentos de som e projeção de cinema, 110 cadeiras e banquetas para o público assistir as sessões. São ainda adaptadas com placas fotovoltaicas e sistema de conversão de energia e armazenamento, com 20 horas de autonomia.

Cada van funciona como uma estação móvel de ciências, arte, tecnologia e sustentabilidade com atrações para toda a família. O espaço de cada van se transforma em uma sala de aula, onde o público é convidado a entender, de um jeito divertido, como a luz do sol se transforma em energia elétrica, por meio de infográficos e iluminação. Os veículos têm também decoração especial confeccionada com materiais reciclados. Outra atração são objetos com princípios de magnetismo e eletricidade, como laser e bola de plasma, que encantam as pessoas.

Programação do projeto “CineSolar” em Hortolândia:

Data: 08/09 (quinta-feira)

Horário: 18h (exibição de curtas metragens), 19h (exibição do filme “Rio 2”)

Local: Praça A Poderosa

Endereço: rua Aníbal Justino Pereira, Jardim Santa Izabel

* Em caso de chuva: As sessões serão realizadas no Centro de Educação Musical Municipal de Hortolândia Maestro Ronaldo Dias de Almeida, localizada na rua Vicente Palhão, s/nº, Jardim Santa Cândida

Data: 09/09 (sexta-feira)

Horário: 18h (exibição de curtas metragens), 19h (exibição do filme “Rio 2”)

Local: Parque Socioambiental Novo Ângulo

Endereço: rua Edezio Vieira de Moraes, s/nº, Jardim Novo Ângulo

* Em caso de chuva: As sessões serão realizadas na EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) Professora Izabel Sostena de Souza (antiga Creche Pró Infância), localizada na avenida Sabina Baptista de Camargo, s/nº, Jardim Novo Ângulo

Sinopses do curtas-metragens: 

“As aventuras de Pety”

(direção: Anahi Borges, São Paulo; duração: 14 minutos; animação/2019; classificação indicativa livre)

O filme tem início quando, no céu de Tutameia, surge um lindo e majestoso arco-íris. Em busca do baú de ouro, Pety e seus amigos partem em direção ao bosque da cidade, onde vivem aventuras com seres fantásticos do folclore brasileiro e descobrem que o verdadeiro tesouro pode estar muito mais próximo do que se imagina.

“O Gigante”

(direção: Júlio Vanzeler e Luis da Matta Almeida, Portugal; duração: 10 minutos; animação; classificação indicativa livre)

Sinopse: “De todas as histórias que meu pai me contou, a que nunca esqueci foi a do rei que sempre carregou uma princesa dentro de seu coração …”

“Plantae”

(direção: Guilherme Gehr, Brasil; duração:10 minutos; animação; classificação indicativa livre)

Ao cortar uma grande árvore no interior da floresta, um madeireiro contempla uma inesperada reação da natureza. Uma reflexão sobre as consequências irreversíveis do desmatamento e da subjugação lamentável dos humanos aos demais seres da Terra.

“De Onde Vêm os Dragões?”

(direção: Grace Luzzi, São Paulo; duração: 10 minutos; animação/2020; classificação indicativa livre)

O amor de uma mãe é testado pela força, exigências físicas e emocionais de uma criança recém-nascida. Quando um dragão desperta, um plano de apoio é necessário.

“Os Segredos do Rio Grande”

(direção: Analúcia Godoi, Espírito Santo; duração: 5 minutos; animação/2017; classificação indicativa livre)

Com suas águas cristalinas, o Rio Grande nos traz segredos, belezas e também benefícios. É preciso mantê-lo limpo, sem lixo, cuidar das nascentes e preservar as matas ciliares para que toda essa riqueza se mantenha por muitos mais anos.

Comentários via Facebook