Golpe do registro de gás da prejuízo de R$ 1.800 em vítimas de Hortolândia

Procon pede que população não receba estranhos, vendendo os produtos na porta de casa

O Procon (Programa de Defesa e Proteção do Consumidor) de Hortolândia, órgão vinculado à Prefeitura, alerta contra golpes praticados contra a população. De acordo com a diretora do Procon, Ana Paula Portugal, duas pessoas que se dizem representantes de uma empresa de venda de gás de cozinha estão induzindo pessoas a comprar kits reguladores de registros do botijão.

“O público alvo deles são pessoas idosas. Eles batem na porta das pessoas, intimidando este consumidor a comprar o kit, dizendo que a vida delas está em risco e a troca do regulador deve ser feita para evitar acidentes. Quando a pessoa, intimidada, efetua a compra, eles passam o cartão deste cliente por várias vezes”, explica Ana Paula.

De acordo com o órgão, duas vítimas do golpe foram atendidas pelo Procon e somaram um prejuízo financeiro de R$ 1.800,00 cada uma. “A fatura vem no nome de uma pessoa física. Entrei em contato com a empresa, que é do Rio Grande do Norte e não atua em outro Estado. Eles nos informaram que isto é um golpe. Estes clientes terão que entrar na justiça para, quem sabe, conseguir um ressarcimento. O trâmite é complicado. Queremos alertar a população para não deixar estranhos entrar em casa e não comprar este tipo de material desta forma e sim em locais onde a venda é regularizada, em lojas. Fica o alerta para todos”, comenta a diretora.

Procon de Hortolândia esclarece dúvidas 

Em caso de mais informações, o consumidor pode procurar o Procon, que fica dentro da central de serviços municipais HORTOFÁCIL, localizada na Rua Argolino de Moraes, 405, Vila São Francisco. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O órgão também esclarece dúvidas via WhatsApp pelos números (19) 99635-4208 ou (19) 99979-5162. A diretora do órgão reforça que esses números recebem somente mensagens escritas para esclarecimento de dúvidas. O consumidor também pode acessar o site do órgão.

Comentários via Facebook