Prazo para pedir a reaplicação do Enem 2022 termina sexta-feira

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não puderam comparecer ao exame por problemas logísticos ou por estarem com covid-19 ou outra doença infectocontagiosa podem, a partir desta segunda-feira (21), solicitar a reaplicação do exame. O prazo é até sexta-feira (25). As provas serão reaplicadas nos dias 10 e 11 de janeiro de 2023.

– FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

A solicitação da reaplicação deverá ser feita na Página do Participante. Cada pedido será analisado individualmente.

Conforme o edital do exame, são considerados problemas logísticos “fatores supervenientes, peculiares, eventuais ou de força maior, como desastres naturais, que prejudiquem a aplicação do exame devido ao comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica, que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural; falha no dispositivo eletrônico fornecido ao participante que solicitou uso de leitor de tela ou erro de execução de procedimento de aplicação que incorra em comprovado prejuízo ao participante”. Os atrasos não são considerados problemas logísticos. 

A aprovação ou a reprovação da solicitação de reaplicação deverá ser consultada também na página do participante. 

Falta por doença

Assim como nas duas últimas edições do exame, os estudantes que estavam com covid-19 ou outra doença infectocontagiosa nos dias do exame poderão solicitar a reaplicação das provas. 

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), para a análise da possibilidade de reaplicação a pessoa deverá inserir obrigatoriamente, no momento da solicitação, documento legível que comprove a doença. Na documentação deve constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento.

Além da covid-19, serão aceitas justificativas de candidatos com tuberculose, coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenzae, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela.

Balanço

De acordo com o Inep, a autarquia registrou, durante a realização do exame, que pelo menos 193 estudantes foram afetados por problemas logísticos como emergências médicas durante a realização das provas, interrupção temporária de energia elétrica e problemas com abastecimento de água. Desses, 162 estavam fazendo o Enem impresso e 31, o digital. 

Em relação aos estudantes afetados por conflitos e operações policiais que ocorreram neste final de semana no Rio de Janeiro, em Manguinhos e Jacarezinho, zona norte da cidade, o ministro da Educação, Victor Godoy, afirmou que os casos serão analisados. Pelas redes sociais, ontem (20), estudantes moradores desses locais relataram que, por conta de tiroteios, não conseguiram comparecer às provas. 

“Ainda não chegou [ao Inep], mas se chegar vamos avaliar. Se os estudantes não tiverem culpa, certamente faremos todo o possível para que não sejam prejudicados e sejam encaminhados para a reaplicação”, disse o ministro.

Resultados do Enem 2022

O Enem foi aplicado nos dias 13 e 20 de novembro. Os gabaritos das provas serão divulgados no dia 23 às 18h, no portal do Inep. Os resultados serão divulgados no dia 13 de fevereiro de 2023, na Página do Participante.

O Enem seleciona estudantes para vagas do ensino superior públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Da redação, Tv Hortolândia com informações da Agência Brasil
Imagem: Marcelo Camargo

Comentários via Facebook