Funcionários de ônibus paralisam parte do transporte público de Campinas por reajuste salarial pelo 2º dia seguido

Funcionários do transporte público de Campinas (SP) paralisaram duas linhas de ônibus, na madrugada desta sexta-feira (2), para reivindicar reajuste salarial. O ato, realizado pelo 2º dia seguido, durou duas horas e, por volta das 6h, a circulação dos coletivos já havia sido normalizada. De acordo com a Empresa Municipal de Desenvolvimento da metrópole (Emdec), o impacto foi para até 20 mil passageiros.

– FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

As linhas paralisadas nesta sexta são das empresas Campibus (linha vermelha), que atendem a região do distrito de Campo Grande, Padre Anchieta e o corredor da Avenida John Boyd Dunlop, e VB3 (linha verde), que faz os distritos de Barão Geraldo, Sousas e o bairro dos Amarais. Segundo o sindicato que representa a categoria, o reajuste salarial não acontece há um ano e meio, apesar de várias reuniões para tentar um acordo.

Na quinta-feira, o protesto também durou duas horas e atingiu linhas de Campinas, principalmente no distrito do Ouro Verde, além de Valinhos (SP). Por conta do ato, a Emdec obteve uma liminar na Justiça para proibir que houvesse o impedimento dos coletivos das garagens. No entanto, a paralisação foi repetida nesta sexta.

Em nota, a Emdec afirmou que “lamenta” que “questões trabalhistas” afetem os usuários do transporte coletivo municipal e acionou o Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) como forma de oferecer opção de transporte aos passageiros prejudicados. Veja na íntegra:

Mais uma vez a Emdec lamenta que questões trabalhistas internas prejudiquem os usuários do transporte coletivo municipal. A Emdec não poupou esforços para evitar os danos à população. Na noite de quinta-feira, 01 de dezembro, a Emdec conseguiu liminar, expedidada pelo juiz da 1° Vara da Fazenda Pública, Mauro Fukumoto, proibindo que houvesse o impedimento da saída de ônibus das garagens, sob pena de multa de R$ 10 mil reias por hora, incluindo o sindicato da categoria. Mesmo assim, a liminar não foi cumprida e a operação das empresas Campibus (Área Vermelha) e VB3 (Área Verde) iniciou com atraso, após às 6h. No início da operação, a Emdec acionou o PAESE (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência), como forma de oferecer opção de transporte aos passageiros prejudicados, nas principais linhas, utilizando ônibus de cooperativas do sistema complementar e de outras empresas. A Campibus e a VB3 são responsáveis pela operação de 54 linhas, transportando, no pico da manhã, entre 15 a 20 mil passageiros. A Emdec continuará agindo para evitar os transtornos aos usuários do transporte coletivo. A Emdec irá informar ao juiz que a liminar não foi cumprida e solicitará a aplicação da multa.

A EPTV, afiliada da TV Globo, esteve no Terminal Mercado, no Centro, e conversou com passageiros que sentiram os reflexos da paralisação. A cozinheira Arlete Nascimento Barbosa chegou cedo no local e já não tinha ônibus para sair.

“Foi chegar ônibus só às 6h30. Atrasou tudo, o meu patrão teve que vir me buscar. É complicado, eles falam que é direito deles porque é pagamento atrasado. Tudo bem, mas e a gente? A gente acorda cedo para vir trabalhar”, afirmou.

 

Comentários via Facebook