Hortolândia

Prefeitura garante alimentação escolar para alunos de escolas estaduais

Foto: Divulgação ETEC

Todos os dias, a Prefeitura de Hortolândia serve cerca de 90 mil pratos de refeição escolar. São alimentações de qualidade e bastante nutritivas, preparadas com carinho para oferecer aos alunos energia necessária para passar o dia na escola. Além das 25 mil crianças da rede municipal, cerca de 18 mil estudantes das escolas estaduais instaladas na cidade recebem a merenda da Prefeitura por meio de convênio entre a Administração Municipal e o Estado. A medida representa o compromisso e atenção do governo do prefeito Angelo Perugini com a juventude da cidade, principal público atendido nestes estabelecimentos. Por meio da oferta de alimentação completa e balanceada, a Prefeitura garante que todos os alunos de escolas públicas da cidade aprendam mais.

A alimentação servida pela Prefeitura de Hortolândia nas escolas estaduais segue o mesmo cardápio das escolas municipais: arroz, feijão, carne, legumes, verduras e frutas, todos os dias. É comprovado que alunos que comem bem têm mais foco durante os estudos e mais concentração. A equipe de nutricionistas do Departamento de Segurança Alimentar, órgão da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, afirma que a oferta de alimentos balanceados, a ausência de frituras e gorduras trans, assim como a redução de açúcares, garantem um melhor desenvolvimento cognitivo aos alunos.

“A Prefeitura investe mais de R$ 10 milhões ao ano em alimentação para as escolas estaduais, enquanto o Estado repassa cerca de R$ 4,383 milhões. Nosso prefeito entende que este investimento é um compromisso com a saúde e o aprendizado destes estudantes que, muitas vezes, passam o dia fora de casa para estudar ou trabalhar”, afirma a diretora do Departamento de Segurança Alimentar, Alessandra Sarto.

A importância da oferta de refeição completa para jovens estudante é mais perceptível entre aqueles que passam o dia na escola. É o caso da aluna Amanda Carrara de Lucena, de 16 anos, que estuda no 3º ano do Ensino Médio na ETEC (Escola Técnica) Centro Paula Souza, curso integrado ao técnico de informática. Moradora do bairro Residencial João Luiz, a garota chega na escola às 7h25 e só volta para casa às 15h40. “Eu como duas refeições na escola: um lanche no intervalo da aula e o almoço ao meio-dia. A escola também serve café da manhã e um lanche na saída. Tem uma cantina aqui, mas acho muito importante que a gente tenha refeição com coisas saudáveis. Muitos alunos não podem pagar pela alimentação todos os dias e seria difícil passar o dia na escola comendo só lanche”, explica. Amanda conta que os pratos servidos têm como base carne ou frango, diariamente. “Na maioria dos dias é arroz e feijão. As vezes tem macarrão, mas sempre com carne. É igual a comida da minha casa. Eu gosto de comer aqui e acredito que meus amigos também, porque tem gente que pega um pratão de pedreiro”, brinca.

CARDÁPIO SEGUE RECOMENDAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Para garantir uma alimentação adequada, o Ministério da Saúde recomenda que os alunos comam cinco refeições com arroz e feijão por semana: a Prefeitura garante quatro delas. “Em quatro dias temos arroz, feijão, carne, legumes, verduras e suco natural ou fruta. Em apenas um dia a refeição é macarrão com carne e molho, verdura e fruta de sobremesa, igual à comida que as famílias fazem em casa. Todos os cardápios são elaborados por uma equipe de nutricionistas, de forma que a combinação dos alimentos tenha a quantidade de nutrientes necessária”, enfatiza o nutricionista Marlon Zanardi, da Prefeitura de Hortolândia.

A cozinheira escolar Alice de Carvalho Faria trabalha na cozinha da Etec e ajuda no preparo das refeições dos alunos. “São mais de mil pratos por dia e a cozinha não para. Trabalhamos de forma bem organizada, para preparar bem esta alimentação. Temos suporte de uma equipe de nutricionistas e utilizamos alimentos fresquinhos, tudo com muita qualidade”, ressaltou Alice.

Neste mês de março, a Prefeitura iniciou um novo contrato do Programa de Agricultura Familiar, por meio do qual frutas, legumes e verduras, que já fazem parte da alimentação servida nas escolas, passam a ser comprados direto do produtor rural. Isso significa que os alimentos usados no preparo das refeições chegarão muito mais fresquinhos nas escolas.

Fonte: Prefeitura Municipal De Hortolândia

Comentários via Facebook

Facebook

Contato

Fale com a redação


(19) 98156-5064

Horóscopo

Patrocinadores

OUÇA AQUI A RÁDIO DIGITAL POP!

NoAr – Rádio Digital Pop