Corpo encontrado no Rio Mogi Guaçu, em Leme, pode ser de jovem desaparecido

A Polícia Civil investiga se um corpo de um homem encontrado enroscado em galhos no Rio Mogi Guaçu, em Leme, seria de Guilherme Henrique de Jesus, de 21 anos.

– FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

A suspeita foi levantada por causa do curso do rio e pelo fato do corpo estar em estado de decomposição.

Guilherme caiu com o carro no Rio Mogi Guaçu, no acesso ao município de Mogi Guaçu, na segunda-feira passada. As circunstâncias do acidente ainda são desconhecidas.

O corpo foi localizado por moradores do bairro Ribeirão do Meio, em Leme. O homem estava com uma camiseta da Seleção Brasileira, não estava com documentos, mas no braço direito havia um relógio dourado.

A polícia ainda informou que, nos últimos dias, não foi registrado nenhum caso de desaparecido em Leme. 

Familiares de Guilherme vão ser chamados pela polícia para um possível reconhecimento. 

As buscas continuaram neste fim de semana no trecho onde o carro caiu e em quilômetros à frente do Rio Mogi Guaçu.

Nenhum vestígio de Guilherme ou do carro foram localizados.

Exame de DNA confirma que corpo encontrado carbonizado em Campinas é de cabeleireira de Hortolândia

Um exame de DNA confirmou que um corpo encontrado em setembro de 2019 entre os bairros Mendonça e Parque Universal, na região da Vila Padre Anchieta, em Campinas (SP) é de uma mulher de Hortolândia que estava desaparecida.

A vítima é Emília Farias dos Anjos, de 34 anos, o corpo dela estava com alguns membros descarnados e o rosto desfigurado. Somente nesta semana um exame de DNA feito pelo Núcleo de Biologia e Bioquímica do Instituto de Criminalística mostrou que o corpo era de Emília.

A mulher morava na Chácara Nova Boa Vista em Hortolândia, e atendia como cabeleireira em seu salão e também nas casas do clientes. O desaparecimento foi registrado na Polícia Civil no dia 26 de setembro e passou a ser divulgado nas redes sociais somente em dezembro.

A investigação já identificou a motivação e um suspeito de ter cometido o crime, ele está foragido. A vítima foi morta de forma violenta e o laudo constatou também ferimentos de arma branca, possivelmente de faca.